Sardenha

Como prometido, começarei a escrever sobre esta linda ilha italiana, localizada no mar Mediterrâneo, mais especificamente sobre o Sul da Sardenha.
É verdade que o Norte desta ilha é a região mais badalada pelos turistas e muita informação encontrará na internet, mas é na agradável surpresa da beleza natural que existe no Sul, sem ainda sofrer um grande impacto causado pelo turismo, que conseguimos unir divertimento, cultura e descanso. Por isso, se pensar em conhecer o Sul desta ilha, tente se antecipar, pois há pouca oferta de alojamento, principalmente em relação ao Norte.

Vista geral - próximo à Teulada
Vista geral – próximo à Teulada

A Sardenha é mais habitada no seu interior por questões históricas relativas a ataques piratas. Olhar toda a paisagem sarda é ir de encontro a união harmoniosa de montanhas, colinas, planícies e o seu mar de azul turquesa. Já conhecidas na antiguidade pelos romanos, fenícios e cartagineses, para o desenvolvimento de trocas comerciais e intercâmbio cultural.

Vista em Nora
Vista em Nora

Os seus habitantes são orgulhosos de sua terra e demonstram seu amor pela Sardenha por todos os lados e em vários motivos. Um povo que gosta de mostrar a cultura sarda nas suas festas e através da culinária. Quando visitamos uma gruta na província de Iglesias, o guia perguntou quem era italiano e quem era de outras nacionalidades, daí um senhor, em voz alta, respondeu: – Eu sou sardo! Bem, todos caíram na gargalhada.

Sardenha
Sardenha

O seu mar de surpreendente clareza e temperatura tropical, apresenta uma variedade de peixes que nos vem fazer “festinhas” e corais que facilmente podemos explorar.

Tuerredda
Tuerredda

As suas praias de areia limpa estavam sempre cheias, por isso chegar cedo é importante, mas havia quem resolvesse aproveitar o ambiente a partir das 16 horas. A frequência nas praias do Sul da Sardenha é em sua maioria de italianos, e dos que tive contacto eram da região de Milão, alguns poucos franceses, alemães e ainda menos de outras nacionalidades. O que tornou esta viagem uma total imersão na cultura italiana. Porém, ao perceberem que somos estrangeiros tentam se comunicar em inglês, mas ouvir o italiano é muito mais agradável.

Sa Campana
Sa Campana

Além dos visitantes haviam os vendedores, que em sua maioria emigrantes oriundo de África, aqueles que tanto temos ouvido sobre os seus dramas de travessia em barcos clandestinos.

Bem, mas será em próximos posts que essa história continuará com mais detalhes sobre a beleza das praias de Chia (onde foi a nossa hospedagem), Su Giudeu, Tuerredda, Sa Campana. Nora, Cala Cipolla e muito mais. Aguardem!

Chia
Chia

Tot ziens!

Brugge no Verão

Brugge é uma cidade que não se cansa em visitá-la várias vezes. Sempre achará uma novidade em suas ruas que atrairá, de certeza, a sua atenção.

praça Brugge

Já mostrei um pouco de Brugge durante o inverno. Desta vez, mostrarei imagens no verão, e que não ficarão por apenas mais este post, pois esta cidade que nos faz sonhar com a Europa Medieval é para ver e rever.

Como o edifício da sua prefeitura que data do fim do século XIV, e que além de cuidar das burocracias relativas a uma cidade, também guarda relíquias históricas.

Para conhecer a cidade é possível utilizar um micro-ônibus turístico com ar condicionado, no entanto percorre-se facilmente as ruas de Brugge à pé ou de bicicleta.  Também é possível conhecer os seus encantos a bordo de barcos turísticos com uma visão sob um outro agradável ângulo.

Tot ziens! 🙂

Destino: Sardenha, Itália

Voltei das férias! 🙂

O destino foi o Sul da Sardenha.

Não consigo resistir e O Miau do Leão que é uma pequena voz na Flandres vai escrever sobre uma terra além do seu limite geográfico flamengo. E porquê? Porque a Sardenha é belíssima ! Uma terra amada pelo seus habitantes que fazem questão de ter sua bandeira presente como motivo de orgulho.

Bandeira da Sardenha - Google Imagens
Bandeira da Sardenha – Google Imagens

O ponto fixo no Sul foi a localidade turística de Chia, e a partir daí várias praias ao Sul e pequenas aldeias foram motivos de encantamento.

Sobre tudo que conheci e descobri será contado em próximos posts, porque agora é momento de organizar a vida, após recarregar bateria com o forte abraço do astro Sol, praias lindas de água morna e clara, e simpáticos peixinhos.

Mais para adiantar os assuntos que se seguirão, ainda neste post desejo falar sobre 4 aspectos que notei nesta viagem: descoberta, novidade, verdade e paixão.

Descoberta:

Uma praia em que é permitido cães chamada Spiaggia Sa Canna. Infelizmente, esqueci-me de tirar uma foto, pois tinha pressa de logo chegar a melhor praia que já conheci na Europa até o momento.

Novidade:

Sorvete para cães numa gelateria em Pula. Já deu para sentir como os cães são tratados. Aliás, um com ar muito simpático andava a circular entre as mesas da esplanada dos vários restaurantes do centro de Pula.

Verdade:

Ainda não foi desta vez que mudei a minha opinião sobre a culinária italiana. Segunda vez em terras italianas, 5 cidades visitadas e continuo a dizer: comi melhor comida italiana fora da Itália.

Paixão:

Foi muito bom sentir que apesar das dificuldades que o Brasil atravessa ao longo de sua jovem história, é um país muito querido. Encheu-me os olhos de alegria ao ver a bandeira do Brasil em várias formas e lugares.

Google Imagens
Google Imagens

Esta linda bandeira foi avistada por mim em t-shirt dentro do avião da Alitalia (escala Milão-Amsterdão), em outra t-shirt numa das ruas de Pula, numa saída de banho na praia Chia, num calção de banho de um adulto na praia Campana, num calção de banho de um menino que falava italiano e parecia gostar muito de futebol na praia Tuerreda, numa toalha de praia em Cala Cipolla, numa toalha estendida na varanda de uma casa na aldeia de Domus de Maria, e no meu chapéu. 🙂 Ah, na escala Cagliari-Milão, a viagem foi de Embraer. 🙂

Então, aguardem os próximos posts sobre a Sardenha.

Tot Ziens ! 🙂

Bodyworlds em Brugge

O Miau do Leão vai em férias e retornará com mais posts durante a 2ª quinzena de agosto.

Antes de partir deixo-vos uma sugestão de visita, o Body Worlds! Com sua última versão encontra-se em Brugge até 1 de Novembro, no Site Oud Sint-Jan, na Mariastraat 38.

body

Essa exposição de anatomia percorre o mundo e já esteve anteriormente na Bélgica, em Bruxelas. É baseada num programa de doação ainda em vida de pessoas que concordaram que seus corpos estivessem incluídos neste trabalho.

O Body Worlds vai além da anatomia, e também compara órgãos saudáveis e doentes, bem como o efeito de maus hábitos alimentares e o consumo de substâncias nocivas. Há também um espaço que mostra o embrião a partir das primeiras semanas até aos 9 meses.

Durante a caminhada entre as salas de exposição, somos apresentados ao processo de transformação dos corpos e a fotos/quadros ilustrativos de comparação sobre os gastos alimentares de famílias em alguns países durante uma semana, por exemplo, Canadá (120€), Índia (27€), Egito (47€), Itália (180€), México (131€), Japão (220€), EUA (237€).

O Miau do Leão foi conferir essa espantosa e reveladora exposição sobre a fantástica máquina que é o nosso corpo. A dica que vos dou é tentarem ir numa quinta feira a partir das 17hs, pois neste dia fica aberta até às 20hs e a entrada é um pouco mais barata do que nos outros dias. Se não for possível ir neste dia da semana, a dica é comprar os bilhetes online no site da exposição ( www.bodyworlds.be ), pois há um pequeno desconto.

Não é permitido tirar fotos, por isso presenciei algumas pessoas a desenharem. Achei fantástico !

Há visitas guiadas se desejarem, e para isso informe-se através do e-mail: info@oudsintjan.be

Toda exposição pode ser seguida em holandês, inglês e francês.

O museu tem estacionamento limitado. Não quisemos arriscar, então deixamos o carro no estacionamento mais próximo, Centrum ‘t Zand. No site da exposição encontrará informações detalhadas caso vá através de outro meio de transporte. Outro detalhe é a utilização do WC no museu custa 0,50€ por pessoa.

Aproveite para visitar a linda cidade de Brugge, cujo o seu centro é Património Mundial da UNESCO. Aliás, todo o contorno do museu é cercado de uma beleza sublime.

Tot ziens! 🙂