100 dias para as Olimpíadas no Rio

Já falta pouco menos de 100 dias para as Olimpíadas no Rio, apesar de todas as dificuldades que o Brasil enfrenta. E, agora pergunto-me: … e será que houve algum período sem dificuldade na história do Brasil ? Bem, a festa vai acontecer ! Tanto que desejei viver esta festa no Brasil quando criança, mas era um sonho distante. Afinal, deixou de ser sonho, mas hoje estou tão longe e com uma vida que não me permitirá nem ver a tocha olímpica a passar por minha cidade natal. Vou continuar a ver por uma televisão, mas torcendo como sempre.

Li uma notícia hoje que diz “A 100 dias dos Jogos o mundo se pinta com as cores do Brasil”. 100 e o mundo! O 100 é muito especial em algumas partes do mundo. Aqui, na região flamenga da Bélgica, os estudantes, fantasiados, fazem uma grande festa quando faltam 100 dias para o início das férias, em especial, os que vão seguir para a universidade, ou não.

Mais o que me traz aqui nesse dia 100 é uma crónica do José Saramago, “Só para gente de paz”, do livro A Bagagem do Viajante, que fala dos Jogos Olímpicos. Uma crónica que pareceu ter sido fruto das circunstâncias de quem é cronista de jornal, e então ele opta por falar nas “banais convenções humanas” presentes na história dos Jogos. Daí, surge um texto que é o espelho da ironia com sabedoria do autor. Ler Saramago não é tarefa fácil. Antes, respiro fundo para concentrar-me apenas nas palavras, na escrita. Desprendo-me da pessoa e dos rótulos atribuídos. Assim, consigo apreciar os seus jogos de palavras que combinam em frases de ironia, em tom de provocatória brincadeira.

Finalizando o texto, ele dá uma proposta que diz ser um momento raro de ingenuidade pessoal, mas que não deixo de pensar: “… que nenhum país seja autorizado a participar se diretamente estiver, ou mesmo indiretamente alimentar uma guerra em qualquer parte do mundo.”

Não tenho medalhas para oferecer a você que me acompanha, mas deixo a imagem das minhas tulipas a 100 dias dos Jogos. Viva os Jogos Olímpicos, Rio, Brasil!

tulipasTot ziens! 🙂

 

Destino: Curaçao

curaçaoMais uma aventura… Destino: Curaçao.

Esta ilha no mar do Caribe, cuja capital chama-se Willemstad, apesar de autónoma constitui o Reino dos Países Baixos. Fazia parte dos países A (Aruba), B(Bonaire), C (Curaçao) das antigas Antilhas Holandesas; não muito longe da Venezuela.
vistacura.jpg

Duas semanas de férias escolares pela Páscoa, na Bélgica, então aproveitamos uma das semanas e partimos do aeroporto Schiphol, em Amesterdão, preparados para uma viagem com escala rápida em Aruba, e totalizando 10 horas de voo. Viajamos pela companhia aérea Tui, que oferece um voo diferenciado para cada passageiro, no que diz respeito a custos. Você decide a quantidade/peso de bagagem de porão, se pretende entretenimento durante o voo (10€), se fará mais alimentações do que as já incluídas, tudo isso acompanhado de uma tripulação poliglota. 🙂
Após as 10 horas de voo, sair do avião e já no corredor sentir o calor tropical da terra. É como estar em casa para mim! Vamos direto tratar da reserva do carro. Carro? Sim, se quer fazer um turismo pela ilha para conhecê-la é preciso alugar um carro. E tenha atenção, pois os carros disponíveis são em sua grande maioria de câmbio de mudanças automáticas. Nossa agência escolhida foi a Budget.
Já com o carro, ligue o som e comece já a desfrutar do ambiente nativo com muita música das Antilhas, rica em influências da região, mas com tempero africano; melodia com ritmo de batidas repetidas com fácil letra em “papiamento”. Também ouvi muito a rainha da América Central , Rihanna e o rapper Drake. Mais falando em papiamento que é uma língua crioula com uma carga de influência do castelhano, português, inglês e francês; e ainda um pouco de neerlandês, é a língua oficial. Não se preocupe! Fiquei encantada, pois a grande maioria das pessoas fala também o neerlandês, o inglês, o espanhol e até mesmo o português!
Seguimos para a nossa estadia no Resort Morena (http://www.morenaresort.com/). Ficamos encantados! Ficamos mergulhados no convívio de um ambiente prazeroso, um jardim tropical. Todas as manhãs recebíamos visitas de belos pássaros cantadores, um lindo periquito, borboletas, e até de uma iguana, sem esquecer das formiguinhas.
P4051283.JPG

kr
kr

Como na Sardenha (Itália), que já apresentei aqui no blog para vocês, lá também encontrei muita simpatia com o nosso Brasil. Camisas da seleção brasileira e bandeiras avistei em diversos lugares. Sem falar na quantidade apreciável de turistas brasileiros, apesar da crise atual. Também o turismo faz-se também com turistas americanos, holandeses e belgas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Centro de Willemstad, Curaçao

Bem,mas sobre essa deliciosa ilha do Caribe e seu mar que é deslumbrante, há que ter paciência porque vou dar as doses de puro prazer aos poucos, em gotas, em vários posts, pois muito tenho que falar e mostrar aos amigos que me seguem. Sempre com o Miau do Leão a desejar que também um dia possam desfrutar deste simples paraíso, e que as minhas informações venham a ser úteis.

Para já fiquem com um vídeo que é o conjunto de várias filmagens com imagens de lugares que passávamos com alguma frequência durante as nossas andanças. Uma paisagem, arquitetura e modo de estar, que lembra muito o Nordeste do Brasil.

Vem comigo conhecer um pouco de Curaçao por terra ! 😉

Tot ziens !:)

 

 

Aprender um idioma III

dehet

Continuando com a série de posts Aprender um idioma. A dica de hoje é para quem deseja aprender o neerlandês (holandês).

Durante a aprendizagem do idioma nos deparamos com uma situação que é comum a outros idiomas como o alemão, o sueco,… Saber se a palavra, no caso do neerlandês, é DE ou HET. Não há muitas regras para classificá-las, o jeito é mesmo decorar. Há mais palavras com DE, um esperançoso alívio.

Dependendo de onde eu esteja, posso usar o dicionário, mas também o site belga deofhet.be; ou ainda o aplicativo DE/HET (ver imagem acima). Digita-se a palavra que se quer saber, e pronto, aparece se ela é “de” ou “het”. Importante, para podermos bem escrever o adjetivo a um substantivo, por exemplo.

Fica aqui mais uma dica, desejando que contribua para o vosso conhecimento.

Tot ziens! 🙂

Aprender um idioma II

Após uma semana em férias nas lindas praias de Curaçao, e que falarei sobre este assunto em futuros posts; venho trazer uma ferramenta que utilizo com frequência para o estudo do neerlandês.

Para vários idiomas:

VERBIX é um site de simples navegação, essencialmente para se saber a conjugação de um verbo em seus diversos tempos verbais.

Pode ser utilizado para vários idiomas, para isso basta digitar um verbo em qualquer tempo de conjugação, então o site sugere algumas possibilidades de verbos, por exemplo quando um verbo é escrito da mesma forma em português e espanhol, então você deverá escolher o que procura saber. Você escolhe e ele dá-te o verbo em todos os modos verbais, bem como apresentará uma lista de verbos conjugados da mesma forma.

Você também pode traduzir um verbo e procurar um verbo. Ainda há um link com jogos do tipo caça-palavras, mas apenas para alguns idiomas.

Para quem é curioso sobre idiomas pode expandir seu conhecimento acerca do assunto no link “language maps”. Lá, você descobrirá uma enorme quantidade de idiomas que ao clicar em um deles levará à informações sobre onde se fala o idioma no mundo, através de um mapa, e a quantidade de falantes.

É possível instalá-lo no Windows, mas eu nunca tentei fazê-lo, porque uso-o apenas para consulta rápida.

Espero que venha ser útil para vocês. Conhece outra ferramenta semelhante ?  Diz-me nos comentários. Obrigada.

Tot ziens! 🙂