Baú Aberto 9

Quando as crianças superam os adultos…

Esta semana que passou, no mesmo dia, chamou-me atenção dois vídeos com participação de crianças.

Um vídeo é de uma youtuber de 5 anos, brasileira, que explica o por que dela não comer carne. Se ela está certa ou não, não vem ao mérito deste post. O que quero chamar a atenção é a desenvoltura com um tema que até muitos adultos não dominam. A criança é 5 estrelas!

O outro vídeo é mais antigo, e é de uma criança portuguesa que devia estar com os seus 8 anos, no máximo. E a desenvoltura dela de passar do português para o inglês, e a criatividade na improvisação é de impressionar.

O que me chamou atenção nestas duas crianças foi a capacidade delas em se expressar e a naturalidade de estar em frente às câmeras, bem como a doce ingenuidade tão característica da infância. Com tantas tristes notícias pelo mundo, tomar estes dois chás de infância sempre faz muito bem.

Como não se derreter com uns doces desses, vamos ver os vídeos ?

 

 

Tot ziens! 😉

Baú Aberto 8

Sabor de Nordeste…

Se há algo que não pode faltar na vida alimentar de um nordestino é o queijo coalho.
Em Portugal não era difícil encontrá-lo, mas aqui na Bélgica flamenga, a tarefa não é fácil. Só encontrei num mercado luso brasileiro, em Bruxelas, que vende o queijo coalho em pequenas quantidades.

Então, como diz o provérbio popular “quem não tem cão, caça com gato”. Assim, na falta do autêntico queijo coalho do Nordeste do Brasil, vamos com o queijo Halloumi que é produzido no Chipre, e está sempre na prateleira do supermercado que frequento, bem pertinho de casa. Idêntico sabor, textura, apropriado para grelhar e ainda há a versão com ervas ou sem ervas.

Já não preciso mais cantar como o nordestino Fagner …”Quando penso em você / Fecho os olhos de saudade..

Vamos conhecê-lo?

queijo.jpg

 

 

 

Tot ziens! 😉

 

Um vídeo de profunda poesia

Ontem foi comemorado na Bélgica flamenga e Holanda, o dia da poesia. Todos os anos é comemorado na terceira quinta-feira de Janeiro. Eu escrevi sobre isto ontem aqui.
Eu vi, ontem, este divertido vídeo da tv belga één, e tentei traduzir para que percebam a cena. Eu ri bastante ou será que deveria chorar?! 

O diálogo:

Os rapazes fazem o trabalho de casa que eu gostaria de ver, diz o senhor.
Nós estamos fazendo algo pela poesia, diz um dos jovens (camisa amarela).
– Poesia? Hum… isso dá-me muito prazer, diz o senhor.
O menino diz: – isso é estúpido
O senhor pergunta: – O que é estúpido?
– Isso não é nada estúpido, diz o senhor. O senhor motiva-os: Estive ocupado com poesia por anos. É um enriquecimento tão grande, meninos. Isso é um enriquecimento da alma, do espírito, do sentimento. É crescimento, tornar-se adulto… Como vocês está preso? Onde você está preso? O que tem você já?
– O menino diz: O céu é azul.
O senhor diz: – Sim…O céu é azul, isso é bom rapaz. O céu é azul. Bonito…
– O senhor pergunta ao outro menino : E você, rapaz? Deve você também fazer poesia?
– E o outro menino responde: sim, senhor.
O senhor diz: Ah, isso é bonito, rapaz. E você pensa que muito bem pode… Humm? Você é um pequeno artista? O que você já escreveu?
– Flores separam a relva no jardim, diz o mais novo.
– O senhor diz que é fantástico, isso prova você bem. Flores separam a relva no jardim, isso é magnifico. Eu interrompi você, vá em frente, rapaz.
– O menino continua: Flores separam a relva no jardim, o xixi é amarelo e o cocó é castanho.
Fim

Tot ziens! 🙂

Dia da Poesia na Bélgica, 2018

Hoje é mais um dia da poesia na Bélgica (flamenga) e Holanda. Desde 2000, a última quinta-feira de janeiro é para apreciar, escrever e homenagear a poesia. Bibliotecas e escolas fazem defesa à poesia.

Minha prenda para a poesia no seu dia, é relembrar a poesia que fiz para meus filhos em holandês. Não é nada fácil rimar em holandês. Temos sorte por ter nascido sobre o manto de uma língua latina, é bem mais fácil em português. 😊

Mijn zoontjes (Meus filhinhos)

Ik ben een moeder    Eu sou uma mãe
ik heb twee vogeltjes    Eu tenho dois passarinhos
zij eten graag chocoladepoeder    Eles gostam de comer chocolate em pó
zij zijn ook uiltjes.    Eles são também corujinhas.

Zij openen zijn oogjes    Eles abrem seus olhinhos
het is nog donker en koud     É ainda escuro e frio
maar het lijkt als regenboogies    Mais parece como arco-íris
zij kosten meer dan goud.    Eles valem mais que ouro.

Zij zijn kampioenen    Eles são campeões
zij schaken    Jogam xadrez
met veel visioenen    Com muitas visões
hun spel maken.    O jogo deles fazem.

Zij hebben enkele bekers    Eles têm algumas taças
zijn leus is melden    Seu lema é participar
wij zullen proberen    Nós vamos tentar
zij zijn mijn helden.    Eles são meus hérois.

SiL

http://www.poezieweek.com/

http://www.poeziecentrum.be/

Seria um escândalo no atual Brasil?

O espetáculo teatral denominado Monte Olimpo, do dramaturgo belga Jan Fabre, esteve em Madrid, em apresentação Non-Stop de 24 hs durante o mês de janeiro.

download

Fabre é conhecido como a ironia mais afiada e subversiva para analisar o mundo.

Com este espetáculo de tragédia grega quer: “ quebrar a ditadura do tempo, levando os espectadores a um estado de semi vigília para tirá-los de sua máscara analítica e apresentá-los na linguagem dos sonhos. Bem, isso é precisamente o idioma usado pelas tragédias gregas “, explicou o artista belga na apresentação à imprensa madrilena de seu monumental trabalho.

images

O espetáculo Monte Olimpo estreou em Berlim no ano de 2015. Para as apresentações em Madrid, os bilhetes foram rapidamente vendidos assim que lançados desde junho de 2017. E já foi apresentado ao longo destes anos em 17 cidades, incluindo Sevilha. Chamavam-no de louco com a criação de um espetáculo de 24 horas, mas ele provou que ainda é possível correr o risco no teatro.

Os espectadores entram, saem, dormem, comem, choram, riem, gritam … Mas alguns se despedem. Quase todos chegam ao fim. Na estreia em Berlim, eles ainda aplaudiram 40 minutos mais “, lembrou Fabre.

O trabalho passa pelos principais mitos da cultura grega, encadeando uma dúzia de grandes tragédias: Electra, Medea, Phaedra, Antigone, Édipo, Orestes… Há muito sangue, dança, sexo, violência, escuridão, pesadelos, mas também silêncio, amor, ilusão, beleza – “Sempre meu objetivo final é a busca da beleza” -. Os atores dormem no palco nos momentos de repouso e retornam à vigília ainda envolvidos em sonhos.

download (1)

Diz Fabre: “Queremos que esta seja uma experiência compartilhada. Uma catarse experimentada por atores e espectadores “.

Que tal responderem a pergunta do título do post: Seria um escândalo no atual Brasil ?

 

Tot ziens! 😉

Audrey Hepburn, 25 anos

No passado dia 20 de janeiro cumpriu-se 25 anos da morte de Audrey Hepburn, atriz que também foi um mito na moda e defendia causas humanitárias.
1516179365_576522_1516183503_noticia_normal_recorte1.jpg

Audrey nasceu em Bruxelas, a 4 de maio de 1929. Filha de uma baronesa holandesa e de um banqueiro irlandês. Em 1939, com o divórcio dos pais, mudou-se para a Holanda com sua mãe e irmãos, na intenção de fugir às tropas nazis. Porém, a Holanda, que era neutra, foi ocupada em maio de 1940, e sua família veio a sofrer dificuldades.

Em 1948 com a desocupação da Holanda, Audrey visitou uma escola de ballet em Londres com intenção de ser aceita para uma vaga.

Em 1952 protagonizou o musical Gigi, que foi  um êxito na Broadway, em Nova  Iorque.

Em 1953 estreou seu primeiro filme em Hollywwod, A Princesa e o Plebeu, e recebeu seu único Oscar por interpretação.  Passando a ser uma grande estrela de Hollywood, confirmada ao estrelar ‘Bonequinha de Luxo‘ em 1961.

Os últimos anos de vida de Audrey Hepburn foram dedicados aos mais pobres, tendo sido nomeada embaixadora permanente da UNICEF em 1987.

1516179365_576522_1516184033_album_normal_recorte1.jpg

Audrey era fluente em inglês, holandês, francês, italiano e espanhol.

Audrey Hepburn faleceu em 20 de janeiro de 1993, vítima de cancro.

Tot ziens!

A culpa nunca é da vítima!

No Centre Communautaire Maritime (CCM), em Molenbeek (Bruxelas), esteve em exposição até sábado passado, roupas que foram usadas por mulheres quando foram vítimas de estupro.

26232335_1597800716965665_617701314669729503_o.jpg
Exposição em Bruxelas

O nome da exposição em português é: “O que você estava usando?” E tem como objetivo provar que esta pergunta não faz sentido, as vítimas não são culpadas. Sugerir que a roupa que alguém estava usando foi a causadora do estupro é de uma total insensibilidade e desrespeito pela vítima.

Os números oficiais de estupro na Bélgica são referentes a 2013, uma média de 8 reclamações foram enviadas por dia.

Também na Índia, em Bangalore, a ativista Jasmeen Patheja, coleciona roupas dadas por vítimas. Uma pequena sala em sua casa foi convertida em um museu. São dezenas de roupas, cada uma com a sua história.

_99266320_jasmine-18.jpg
Jasmeen Patheja

No Brasil, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada.

Diga: A culpa nunca é da vítima!

Tot ziens!

Baú Aberto 7

Não entendo

Quando vejo nos fóruns (brasileiros) da maior rede social alguma notícia sobre os LGTBQ, respiro fundo e vou ver os comentários. Não deveria fazê-lo, mas tenho esperanças… ou será que sou teimosa?!

Eu tento exercitar, todos os dias, 2 simples lemas: Vive e deixa viver! e Tratar os outros como gostaria que você próprio fosse tratado (a regra de ouro). O segundo é o mais difícil, vixe, haja paciência. 🙂

Eu só gostaria de entender o por quê de ser os homens os mais incomodados, estatisticamente falando, nos tais comentários.

Pergunto-me: Humm… será este mais um hipócrita, como Wes Goodman, um republicano, casado, evangélico, representante dos “valores familiares”, e, recentemente, descoberto em relações extra conjugais de prática homossexual, sendo ele assumidamente um pregador do ódio aos LGTBQ.

5a612d2f2200004b00b4f1d7.png

Eu penso: Se você tem a certeza que é heterossexual, o que te incomoda no teu semelhante não ser? Tanto quanto eu saiba o homossexualismo não é doença, muito menos algo contagioso. Medo de que a humanidade venha a ser extinta? Espera, vou dar uma grande gargalhada. Lolllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

Não gosta? Então, procura tua sintonia na vida, e procura vivê-la, sem agredir.

Para os semelhantes ao sr. Wes Goodman, dedico uma música: Right Said Fred – Don`t Talk Just Kiss (1991)

 

Tot ziens! 😉