O paraíso (ou quase) existe

Ir até a frente do salto da bota levava quase uma hora. Ficamos com alguma preguiça de ir novamente, então decidimos voltar à Costa Adriática. No entanto, não queríamos repetir praia já visitada, queríamos algo novo, algo que valesse mesmo a pena. Usamos a tática de explorar o mágico Google Maps. Tateando, tateando, avistamos o que seria uma pequena praia. Havia onde estacionar próximo, e depois era só caminhar um pouco até lá. Não era muito visível o acesso, deixava alguma dúvida se era mesmo uma praia acessível. Se não fosse possível, havia outra praia próxima bem popular, paciência.

IMG_20180729_150821501
Chegamos a um largo, ao lado de uma pequena floresta, onde estavam outros poucos carros estacionados. E grátis! Perfeito! 😊 Seguimos à pé, e começamos com os conhecidos uauuuuuu! Algumas fotos, filmagens, e partimos à descoberta. Chegamos ao objetivo, e UAUUUUUUU! O nome da praia não entrou em nossas cabeças, porque a partir daquele instante aquela praia passou a ser chamada de Paraíso. 😊 Os mais novos foram explorar o acesso, e de lá debaixo deram o sinal: Podem virrrrrr! Descemos o estreito do paraíso. Poucas pessoas, aproveitamos para fotos, e em seguida organizar toda a tralha sem ocupar muito espaço.

IMG_20180729_091434944.jpg
IMG_20180729_091608710_HDR.jpg
IMG_20180731_084356512
O “paraíso” tem um nome oficial e chama-se Spiaggia Punticeddha, um “Piccolo Paradiso, La Cosa Mas Bella” como diriam os italianos. 🙂
IMG_20180729_091835930_HDR.jpg

O espaço era pequeno! E havia pessoas que não se importavam de ficar nas rochas, porque aquele pedaço de praia valia mesmo a pena pela sua beleza natural e tranquilidade. Mesmo assim, presenciei uma discussão à italiana por um pedaço de praia. Eu estava torcendo para que voassem pizzas. 😊 Uma das participantes da discussão acabou por ir mais cedo devido a uma caravela (jellyfish) ter atingido o filho. Era um espaço pequeno, não imaginam como os gritos do garoto ecoaram naquela concha natural. 😊 O meu filho mais velho também foi atingido, mas não abandonamos aquele paraíso. Ah… também haviam duas grutas que estivemos a explorar. Enfim, pouca rede e muita coisa para explorar. Perfeito, o quase “paraíso”! Seguem mais fotos e um vídeo. 😉

IMG_20180729_094241483_HDR.jpg
IMG_20180729_094726166.jpg
IMG_20180729_094916863_HDR.jpg
IMG_20180729_100044236.jpg

IMG_20180729_100125254_BURST000_COVER_TOP.jpg
Assim era o acesso

IMG_20180729_145531267
IMG_20180729_145537772
IMG_20180729_145918284.jpg

IMG_20180731_101733126.jpg
Jellyfish no quase paraíso

Até a continuação das aventuras ! 😉

 

 

 

 

21 comentários sobre “O paraíso (ou quase) existe

  1. Não era fria. Foi no início do mês de agosto (verão) e estava na temperatura ideal.
    A única que encontrei fria foi mais à Norte de Pescoluse, ou seja, mais à Norte da Costa Jônica. Eu ainda falarei sobre esta praia de água fria. A explicação é a orientação da luz solar, e assim as praias da Costa Adriática (parte de trás do salto da bora) tem águas mais quente do que a Jônica (parte da frente do salto da bota) que recebe luz solar mais para a parte da tarde.
    Obrigada por participar! Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s