Clarice Lispector III

11295538_1492452611045068_7975550453685385482_n
Casa que viveu Clarice de  1925 à 1937 numa travessa da rua do Aragão no Recife

Restos do Carnaval

Clarice esperava todos os ano pelo Carnaval. As quartas-feiras de cinzas nas ruas mortas de Recife, despojadas de serpentina e confete, faziam a menina Clarice, de 8 anos, sonhar. Não participava do Carnaval, mas deixaram-na ficar até 23hs sentada nos batentes da escada da casa que morava a observar a diversão dos outros. No entanto, houve um Carnaval diferente em que com as sobras da fantasia de uma amiguinha, a mãe desta fez-lhe uma fantasia de rosa com papel crepom. Este mesmo Carnaval diferente também trouxe a piora na saúde da mãe de Clarice.

 

 

 

Clarice Lispector I
Clarice Lispector II

Clarice Lispector II

Vamos começar a conhecer a Clarice menina até a Clarice mulher através de suas próprias crônicas publicadas. Ver Clarice I.

CLispector_familia
Clarice e sua família

Banhos de mar

O pai de Clarice dizia que todos os anos se devia fazer uma cura de banhos de mar. Saíam ainda de madrugada, em jejum, para pegar o bonde que levaria a família de Recife para o mar de Olinda. Não ficavam muito tempo na praia, porque o pai precisava ir trabalhar. Ao chegar em casa é que tomavam o café da manhã.

bonde
Bonde na rua do Sol em Olinda
Captura-de-Tela-2017-12-31-às-12.22.44
Banhos medicinais em Olinda

P.S.: Naquela época havia o que se chamava “banhos medicinais em Olinda”. Eu própria, décadas depois de Clarice menina, também ia para esses banhos por causa do meu irmão mais novo. Hoje, infelizmente, a qualidade da água do mar não permite.

Fotos Google.

Clarice Lispector I

 

Depois de um surpreendente período de férias de verão, o blog “O Miau do Leão” retorna a este espaço virtual. E o primeiro post desta volta será sobre literatura brasileira. Nada mais, nada menos, que Clarice Lispector. Vem comigo! 😉

 

images

Com a leitura de Aprendendo a Viver, que é uma seleção de A Descoberta do Mundo, onde foram transcritas em ordem cronológica todas as crônicas de Clarice Lispector publicadas no Jornal do Brasil, comecei a conhecer e construir o perfil desta autora, que conseguiu ser inteligência, instinto, encantadora, misteriosa, inteligentemente divertida,… Tudo numa só pessoa!

Serão incontáveis posts que ainda estou a construir, e que serão intercalados com posts de outros temas.

Vem conhecer comigo a Clarice, passo a passo, aos pouquinhos, sem pressa, porque tudo que é delicioso deve ser assim degustado.

Até ao próximo post! 😉

P.S.: Segue O Miau do Leão também no Instagram e Facebook.

 

Uma praia francesa II

Eram apenas dois dias livres, e eu tenho sempre o espírito de conhecer algo novo. Estávamos hospedados em Armbouts Cappel, e eu não queria me afastar muito por motivo de sono ao conduzir o carro, assim  consegui convencer de conhecermos uma praia próxima, a Malo Les Bains -Sur La Plage, pois nos disseram que era uma praia bonita.

IMG_20190730_100318890_BURST000_COVER_TOP.jpg
vista para Sul

Tratando-se de uma praia urbana, a calma e beleza natural surpreendeu-me. A faixa de areia era imensa e limpa. A tonalidade da água é a habitual cor do Mar do Norte, uma espécie de verde cana. A temperatura estava agradável. E a companhia de muitas gaivotas e joaninhas.

IMG_20190730_113010415_BURST000_COVER_TOP
Muitas gaivotas

Mais uma praia com presença de salva vidas, e sem nenhum tipo de venda de produtos na areia. O estacionamento também é gratuito.

Vamos ver mais alguma fotos e filme, mas antes aviso aos queridos seguidores e seguidos por mim que estarei ausente por pouco mais de 2 semanas devido a férias fora do país. Espero voltar a vê-los no fim deste Agosto. Um abração a todos!

IMG_20190730_100822533_BURST000_COVER_TOP.jpg

IMG_20190730_101002320_BURST000_COVER_TOP.jpg

received_2507893162574360.jpeg

Volto no fim de Agosto! 😉

Uma praia francesa I

Tivemos 2 dias seguidos em que todos em  casa estavam livres. Partimos para a costa noroeste francesa. Não é nenhuma riviera francesa, mas deu para descansar horas, e pensar em no futuro morar para próximo do Mar do Norte.

IMG_20190729_120016174.jpg
Zuytcoote Plage

Zuytcoote Plage foi a escolhida. Encontramos uma praia limpa, tranquila e segura. Dunas a proteger e estacionamento gratuito ao contrário das praias holandesas que falei aqui no blog. O vento trazia aos ouvidos um belo idioma, que vou me dedicar com mais seriedade aos estudos. Afinal, aqui em casa sou a única que não consegue ter um diálogo em francês.

IMG_20190729_120034207.jpg
Vista olhando para Sul
image.jpg
Vista para Norte com a Bélgica ado fundo

A Bélgica fica a 3 km dessa praia, e dá mesmo para avistar a primeira praia após a fronteira. E sabe-se que é Bélgica porque há prédios na orla ao contrário dessa praia francesa e das holandesas. Por isso, ainda não tive muita animação para um mergulho em águas salgadas na Bélgica ou mesmo ficar na areia. Parece que o stress urbano vai me aborrecer. 😊

IMG_20190729_115046378_BURST000_COVER_TOP.jpg
Muitas navalhas também conhecidas como canivetes

Vamos ao filme…

 

Até ao próximo post! 😉