Clarice Lispector II

Vamos começar a conhecer a Clarice menina até a Clarice mulher através de suas próprias crônicas publicadas. Ver Clarice I.

CLispector_familia
Clarice e sua família

Banhos de mar

O pai de Clarice dizia que todos os anos se devia fazer uma cura de banhos de mar. Saíam ainda de madrugada, em jejum, para pegar o bonde que levaria a família de Recife para o mar de Olinda. Não ficavam muito tempo na praia, porque o pai precisava ir trabalhar. Ao chegar em casa é que tomavam o café da manhã.

bonde
Bonde na rua do Sol em Olinda
Captura-de-Tela-2017-12-31-às-12.22.44
Banhos medicinais em Olinda

P.S.: Naquela época havia o que se chamava “banhos medicinais em Olinda”. Eu própria, décadas depois de Clarice menina, também ia para esses banhos por causa do meu irmão mais novo. Hoje, infelizmente, a qualidade da água do mar não permite.

Fotos Google.

7 comentários sobre “Clarice Lispector II

  1. legal a série sobre Clarice. tem algum tempo comprei o livro de contos completos – ainda não li – e depois descobri que não são contos completos, ainda falta um ou dois, pelo menos foi o que a imprensa noticiou. gosto muito dos textos da Clarice. um grande abraço e feliz domingo com a turma toda.

    Curtir

    • Eu vou tentar construir a pessoa, a história de sua família, amigos,… Ela viveu a infância onde nasci, Recife. É tb uma forma de conhecer um Recife q não existe mais, e Olinda tb.
      Espero conseguir. Nada profissional, apenas o meu sentimento e intuição, serão utilizados.
      Muito obrigada! Estamos perto de um novo ano escolar e decisivo para um dos filhos. Mãe sofre!
      Um abração para vc, e cuide bem de sua saúde! Desejamos continuar a ler os seus textos e ver suas delicadas imagens. Faz falta neste mundo tão estranho, cheio de dor.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Morte de Clarice Lispector

    Ferreira Gullar

    Enquanto te enterravam no cemitério judeu
    de S. Francisco Xavier
    (e o clarão de teu olhar soterrado
    resistindo ainda)
    o táxi corria comigo à borda da Lagoa
    na direção de Botafogo
    E as pedras e as nuvens e as árvores
    no vento
    mostravam alegremente
    que não dependem de nós

    Curtido por 2 pessoas

    • Que linda homenagem!
      Eu tenho pensado muito nisso, nas homenagens. Esquecemos tanto de fazê-las em vida. Não sei explicar o q acontece conosco. Das pessoas próximas e das públicas.

      A minha construção não será nada profissional como eu escrevi para o Fernando. Não é a minha área de formação. Será apenas a minha sensibilidade e até agora estou impressionada com este ser humano q cresceu no Brasil.
      Gostaria de saber mais de sua vida, sei q teve filhos. Vou lá chegar. 😊
      Tb tenho q fazer os posts da minha viagem q foi igualmente surpreendente, e ainda vivi um momento de superação física e mental, q pensei não ser capaz de vencer, e venci.
      E outros posts rascunhados no papel. Eu gosto muito dos blogs. É um momento raro q escapo de tanta notícia ruim, q parece não ter luz no fim do túnel.

      Obrigada pelo texto! Ainda não li Gullar, mas está na lista.

      Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s