Clarice Lispector VI

 

Monteiro_Lobato_Reinações_de_Narizinho
Publicado em 1931

Tortura e Glória

Clarice tinha uma colega de escola em Recife, que não estava enquadrada no padrão de beleza moderno, ao contrário de Clarice e suas amigas. Mas, esta colega possuía o que toda criança que gostasse de ler desejaria ter: “um pai dono de livraria.”

A colega era cruel e parecia odiar Clarice e suas amigas. Havia algum sadismo nas suas maldades para com Clarice. O gosto em ler era tanto que Clarice preferia suportar as humilhações e tentava com persistência que a tal garota emprestasse o livro da moda na época: As reinações de Narizinho.

A tal colega disse para Clarice passar em sua casa que o emprestaria. Clarice foi até a casa da garota a andar pulando, “que era o seu modo estranho de andar pelas ruas do Recife“.

Clarice batia à porta, e a garota a torturava com desculpas: “Volte amanhã. Você chegou tarde e emprestei a outra”. E, assim torturou por dias. Até que a mãe da garota fez o flagrante da maldade da filha. Desmascarou a própria filha com sua atitude vergonhosa e a fez emprestar o livro que nunca havia saído da casa, e por tempo indefinido.

Clarice retornou para casa em passos vagarosos, abraçando o livro contra o peito. Era o seu troféu, ou como Clarice disse: “Era uma mulher com o seu amante”.

 

Até ao próximo post! 😉

Anúncios

7 comentários sobre “Clarice Lispector VI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s