Clarice Lispector VIII

clarice-lispector-uma-geografia-fundadora-antnio-campos-7-638O passeio da família

A Clarice ia com a família aos domingos ver os navios no porto do Recife.

Em um desses dias, quando estavam num bar, Clarice conheceu ovomaltine de bar. Não gostou do que todos gostavam. E, com seu conhecido humor, achava que quem não prestava era ela.

 

Até ao próximo post!

7 comentários sobre “Clarice Lispector VIII

  1. Quantas vezes nos vemos assim, né? Não gostar do que a maioria gosta… e por a culpa em nós… Aproveitando: como gosto de ver navios na linha do horizonte… navios e aviões…sempre me lembra a capacidade da humanidade. Se tivemos a de construir algo tão pesado que flutua ou que voe, não teremos a mesma capacidade de transformar esse mundo, essa lógica da barbárie?

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s