Clarice Lispector XII

O impulso

downloadClarice Lispector era impulsiva. O resultado desse comportamento foi meio a meio, entre erros e acertos.

Por vezes, encontrava-se num impasse, e se refletisse demais deixava de agir, anulava-se. Seus impulsos derivaram de uma cólera sagrada. E pensava que sua bondade era fraqueza.

Clarice receava perder o prazer do “jogo infantil”, porque era alegria pura.

Até ao próximo post! 😉

P.S.: Lembrando que estou apresentando a escritora Clarice Lispector a partir das leituras das Crônicas do Jornal do Brasil, e escritas pela própria escritora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s