Évora, ama-se ou odeia-se

Corre pelas ruas da literatura que Vergílio Ferreira foi quem melhor compreendeu e escreveu sobre o modo de ser e estar eborense.

Vivi 12 anos em Évora, e não compreendi. Uma das primeiras frases que ouvi sobre a cidade foi: Évora, ama-se ou odeia-se. Depois do susto de ouvi-la. Exercitei o amar e o odiar. Não consegui nem uma coisa nem outra. Retorno, após 5 anos, a este cantinho do Alentejo, de Portugal. Lá lembrei de Florbela Espanca, poetisa alentejana, que viveu pouco tempo, mas intensamente. Arrepiei-me… Évora!

Évora! Ruas ermas sob os céus
Cor de violetas roxas… Ruas frades
Pedindo em triste penitência a Deus
Que nos perdoe as míseras vaidades!

Tenho corrido em vão tantas cidades!
E só aqui recordo os beijos teus,
E só aqui eu sinto que são meus
Os sonhos que sonhei noutras idades!

Évora!… O teu olhar… o teu perfil…
Tua boca sinuosa, um mês de Abril
Que o coração no peito me alvoroça!

…Em cada viela o vulto dum fantasma…
E a minha alma soturna escuta e pasma…
E sente-se passar menina e moça…

Florbela Espanca

IMG_20200221_070040191
Um dos prédios da Universidade de Évora
IMG_20200221_070054698
Amanhecer em Évora
IMG_20200221_171840844_HDR
Igreja de São João Evangelista também conhecida como Igreja dos Lóios
IMG_20200221_171953273
Museu de Évora
IMG_20200221_172004521_HDR
Templo Romano de Évora
IMG_20200221_172220068
Biblioteca Pública de Évora
IMG_20200221_172251193_HDR
Pousada dos Lóios
IMG_20200221_172824536_HDR
Vista da cidade sob um dos parques da cidade
IMG_20200221_171529897_HDR
Pátio interior da Pousada dos Lóios
IMG_20200221_145441425
Corredor da Pousada dos Lóios
IMG_20200221_145423609
Antiga cela do Convento dos Lóios, hoje quarto de  hóspedes. Todo recuperado após o terremoto de 1755.

Évora é uma cidade com muitas atrações históricas e culturais. Estas imagens foi uma pequena pincelada diante da pintura que é a cidade.

Até ao próximo post! 😉

Berinjela grelhada com queijo e fiambre

IMG_20190822_190610401

Uma receita leve, saudável e rápida de executar. Ideal para uma quarta-feira de cinzas. 🙂

1.Cortar 2 berinjelas em fatias finas e grelhar dos 2 lados

2.Depois de grelhada passar sal e molho de tomate. Também colocar uma fatia de tomate e por cima fatia de queijo provolone (usei gouda).

  1. Enrolar as fatias e arrumá-las num refratário. Por cima passar molho de tomate e queijo parmesão ralado e folhinhas de basílico. Como eu não tinha usei orégano seco.

  2. Ir ao forno 185°C entre 15 a 25 min

Servi acompanhado de salada grega (tomate, pepino, cebola roxa, queijo feta, azeitonas pretas, especiaria para salada, limão e azeite).

Até ao próximo post! 😉

Clarice Lispector XXVII

clar


Saudade

Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.”

 


Conversa telefônica

Uma amiga de Clarice transcreveu uma conversa telefônica que tiveram. A escritora leu a transcrição, achou-a estranha, mas se reconheceu.

 

Humildade e Técnica

Clarice não tinha problemas de expressão, mas de concepção.
Humildade é técnica que vem da plena consciência de ser realmente incapaz.
Orgulho não é pecado, é um erro grave, é coisa infantil como a gulodice. E todo erro grave atrasa a vida, faz perder tempo.

 

Se eu fosse eu

Clarice Lispector propõe a experiência: se você fosse você, como seria e o que faria ?
Ela achava que se fosse mesmo ela, nem os amigos a cumprimentariam na rua, porque até a fisionomia mudaria. Metade do que mudaria nem podia contar, poderia terminar presa. E daria tudo o que tinha, confiando o futuro ao futuro.

 

Até ao próximo post! 😉

 

Fernando Pessoa como Alberto Caeiro II

nieuw
Nieuwpoort-Bélgica (Reddit)

…”Porque eu sou do tamanho do que vejo

E não, do tamanho da minha altura…
Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte,
Empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos
Porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.”

 

Até ao próximo post! 😉

Angèle

Angèle (Angéle Van Laeken), belga, é a nova sensação da música cantada em francês. Ela venceu, recentemente, 3 prêmios MIA’s – Music Industry Awards 2020 (Bélgica) e um prêmio no Franse Grammy Awards 2020.

A jovem de 24 anos conseguiu colocar várias músicas no top parede. Uma delas foi “Tout Oublier”, em parceria com seu irmão, o rapper Roméo Elvis.

A sua música parece inocente e sem nenhum propósito, mas ao visualizar os vídeos de suas músicas, então tudo passa a ter sentido, e de uma forma divertida traz alguns temas polêmicos.. É o caso do vídeo da música “Oui ou Non”, que é uma crítica ao sentimento de felicidade que as publicidades tentam passar.

Até ao próximo post! 😉

Guardiões da Vida, o curta

O Oscar 2020 revelou 2 grandes vencedores, o filme coreano Parasita (que já falei aqui no blog) e o ator americano Joaquin Phoenix no filme Joker.

Phoenix é um ser humano vitorioso. Poucos possuem a coragem de utilizar a sua fama por causas sociais ou de ir preso por manifestar a sua preocupação pela natureza. Alertar sobre a ganância cega por lucros que faz esquecer os que virão depois de nós e que destrói sem qualquer respeito a nossa única casa e todos que nela habita, a Terra.

O ator com sua preocupação pelos efeitos da indústria de carnes e laticínios deu mais uma contribuição participando de uma curta metragem produzida por organizações não-governamentais (ONG), ‘Amazon Watch’ e ‘Extinction Rebellion’,para destacar o papel dos indígenas na proteção da floresta Amazónia. Assim é Guardiões da Vida (Guardians of Life) em 3min e 34seg.

Até ao próximo post! 😉

Lille flamenga

De volta a Lille após quase 5 anos. Caminhar por algumas de suas ruas centrais à noite fez esquecer um pouco o frio que se fazia presente, admirar a iluminação, algumas pinturas, entrar numa livraria francesa, e afirmar o ar flamengo de Lille em plena França

A motivação para atravessar a fronteira, que não estava distante, foi também ir a uma brasserie, próxima à estação central, que produz a sua própria cerveja com a possibilidade de uma especial apresentação (ver foto). 

IMG_20200102_170107676

IMG_20200102_171733247

IMG_20200102_172245258

IMG_20200102_173453803

IMG_20200102_173532572

IMG_20200102_180157911
Painel sobre feminicidio

IMG_20200102_203155966

IMG_20200102_203937178

FB_IMG_1577999227724
Motivação: essa apresentação das cervejas e culinária francesa

Um curto filme que fiz…

Até ao próximo post! 😉