Alto Minho, Portugal

Seguindo do Porto para a pequena e sossegada aldeia de Ermida (Parque Nacional da Peneda-Gêres), pouco mais de uma hora, já me tinha esquecido de como era viajar sentindo o agradável cheiro de eucalipto. 

Chegámos à noite na aldeia, e só na manhã do dia seguinte foi possível vislumbrar a natureza à volta e ouvir o chocalho do gado.

Ermida
Ermida

Em próximos posts contarei como foram as duas caminhadas (hiking) que realizei com a família, em Ermida (10,9 km) e Soajo (5,81 km), durante o chamado Verão de São Martinho, quando no Outono ocorre uma pausa, e o Sol e calor retornam por uns dias para aquecer o São Martinho (11 de Novembro). É o momento da tradição de saborear as castanhas portuguesas com jeropiga, água-pé, ou ginjinha, mas acompanhei com um bom moscatel de Setúbal.

Foi agradável voltar a saborear alguns pratos da culinária portuguesa e o vinho verde da região, mesmo que em take away devido a situação preocupante com a segunda onda da pandemia.

Tripas à Moda do Porto
Francesinha

E ainda mais a contar, … esse meu inesquecível encontro frente a frente. Vem comigo!

Até ao próximo post!

20 comentários sobre “Alto Minho, Portugal

    • Todos os pratos típicos estavam deliciosos. Não tirei fotos de todos. deu para matar saudade tb da sopa de feijão verde.E do frango assado português que ganha de longe do belga. Não encontrei o caldo verde.
      E nessa hora, esaueci a vontade de me tornar vegetariana. rsrsrsrsrs

      Curtido por 1 pessoa

  1. Que paisagens lindas..Silvana!!
    Sempre tive vontade de conhecer Portugal…minha avó paterna nascerá neste País..porem nao tive contato …tenho vontade de conhecer este país quem sabe um dia…mas antes tenho que perder meu medo de voar de avião 😬
    Abraço

    Curtido por 1 pessoa

    • Ai, nem te conto! Pensei q ia dormir na Serra Amarela. Hahaha
      No Soajo foi mais fácil. Um cãozinho muito simpático seguiu-nos em parte da subida e depois surgiu do nada na descida. Não sou muito apegada a animais devido a traumas do passado, mas deu vontade de tê-lo aqui. Na verdade, seria mais feliz lá junto das vacas.
      Depois surgiu a vaca do filme que postei. Rsrs Fez esse desfile e espetáculo. O mummm foi para uma vaca que estava atrás de mim em diagonal.
      Deu para descansar um pouco, mas tive 2 dias de cinzento pesado e chuva miudinha aqui.
      O Minho é lindo. Faz muita falta esse ambiente aqui.
      Terminei de ler o livro qdo já sobrevoava Portugal.

      Curtido por 1 pessoa

      • Ah ah ah! Pelo breve resumo que me fizeste aqui dá para ver que foi uma verdadeira aventura!
        E eu imagino o porquê de me estares a dizer que ias dormir na Serra Amarela, são trilhos enormes que percorrem aquelas serras.
        Lá é tudo muito mais calmo, mas muita calma também é demais… ia ser engraçado uma duas semanas mas depois… (falo por experiência própria, já lá tive uma autocaravana num parque de campismo).
        As vacas lá impõem respeito, sem dúvida, tive uma aventura com uma, que tive que me mandar para o meio de arbustos para ela conseguir passar num caminho sem me levar pela frente.
        Fico muito feliz que tenhas relaxado e que tragas aventuras para nos contar 🤗😉😘

        Curtido por 1 pessoa

  2. Ainda não conheço esta região Silvana. Que saudades de Portugal. Torcendo muito para o coronavírus não atrapalhar meus planos de Natal em Paris e Ano Novo em Faro/ Algarve… com meus filhos.🙏🏻. Muito saboroso este prato 😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Bia, morei no centro e no Alentejo. Gosto da natureza do Norte.
      Desejo que tudo corra bem p si e família. Paris está complicado. Faro, penso que será mais tranquilo. Nunca fui ao Algarve sem ser no verão. Imagino que haja fogos de artifício em Vilamoura.
      O primeiro prato lembra a nossa dobradinha.

      Curtir

    • Portugal é um país belíssimo. Cada região tem suas próprias características e belezas. Claro, Lisboa é belíssima e agradvel, mas é no Norte que sinto mais o Portugal. Guimarães é o início de tudo, segue-se Porto, Braga, Viana do Castelo, Lamego, e claro, a paz das pequenas aldeias do Norte.

      Curtir

    • Olá, Miguel! Vc estava sumido. Bom vê-lo nvamente. Como vão os projetos ?
      Eu conheço um pouco mais. Rsrs
      Deixou saudades. Ainda falarei mais. Acredita qua ainda vou espreitar quase todo dia o menu de uma churrasqueira em Ponte da Barca? Rsrsrsrsrs
      Gostei muito. Foram dias sem o stress urbano, mas sabe o que mexeu mais comigo foram coisas simples… o encontro com a vaca, o açafrão bravo, o vinho verde da cooperativa, a sopa de feijão verde, ir ao Pingo Doce e comprar produtos portugueses.
      Fizemos um hiking no Gerês cuja a volta revelou-se difícil, já pensava que ia dormir no quse topo da Serra Amarela. Rsrsrs Deu tudo certo.

      Curtido por 1 pessoa

      • É verdade. Por vários motivos, estes últimos dois meses não têm sido muito fáceis e o blogue acaba por ficar em segundo plano. Mas estou de regresso 🙂
        São esses momentos mais simples que também mais vezes me marcam. Quase sempre, a beleza das coisas encontra-se na simplicidade!

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s