O Santo e a Porca, o livro

Se você deseja uma leitura leve, rápida e com o complemento de boas gargalhadas, então indico esta peça do brasileiríssimo Ariano Suassuna, O Santo e a Porca (1957).

Algumas páginas iniciais do livro são tomadas pela história de vida do escritor nascido na Paraíba. Só então começa a peça de três atos que foi montada em 1958, no Rio de Janeiro, e contava com nomes que na minha infância eram verdadeiros “monstros” da cultura brasileira: Ziembinski, Cacilda Becker, Cleide Yaconis, entre outros. Eles vestiram a “pele” dos personagens Euricão, Eudoro, Caroba, Pinhão, Dodó, Margarida e Benona, e cujo tema central da peça é a avareza.

“Ai a crise, ai a carestia! Santo Antônio, Santo Antônio!”

Ariano Suassuna deixava claro que O Santo e a Porca é uma imitação nordestina da peça Aulularia (Comédia de Panela) do dramaturgo romano Tito Plauto, que por sua vez inspirou Shakespeare e Molière.

Diante de um ano que foi tão difícil para a humanidade, a leitura do humor regionalista de Suassuna é um doce, que no final mostra-nos uma lição de vida para encarar uma realidade consumista que nos cega para os verdadeiros tesouros da vida.

Até ao próximo post!

Saúde é a mais bonita prenda

Muito já se falou sobre esse ano atípico de 2020. Se retornarmos para a mesma data em 2019, ninguém imaginava o que viria pela frente, mas vamos pensar no hoje. Logo mais, famílias estarão reunidas para festejar esta noite com conotação religiosa ou não, não importa. Importa estarmos em paz, esperançosos, e sobretudo, reunidos de forma responsável para que sejam acrescidas a possibilidade de voltar a nos reunir. Solidariedade, responsabilidade, empatia, cuidar, podem ser algumas das prendas a oferecer, mas a mais importante é a saúde.

Essa publicidade de um supermercado belga reflete bem o espírito que devemos ter hoje e amanhã à noite neste ano que marcou as nossas vidas. A criança oferece uma prenda à sua avó com uma cartinha que diz  ‘Vacina para a avó’. A frase final da publicidade diz :  Saúde é a mais bonita prenda. Todo o comercial é embalado por um folk rock do grupo The Heart Design, A Hero of a different kind. Vale a pena vê-lo por completo.

Boas festas com responsabilidade e saúde !

Até ao próximo post!

Ermida, uma pacata aldeia

A aldeia Ermida está localizada no Parque Nacional Peneda-Gêres (Portugal), rodeada de natureza, cascatas e pastos. Para se chegar até a aldeia é preciso percorrer as curvas estreitas da serra com cautela, pois também pode se deparar com um pequeno rebanho de ovelhas.

Já bem próximo de se chegar à aldeia avista-se ao longo da estrada pequenas cachoeiras. É lindo e reconfortante. 

O mais interessante é que essa aldeia portuguesa vive em regime comunitário. O povo reúne-se para decidir os problemas da pequena aldeia, bem como juntos revivem tradições antigas como a pastorícia. Cada família contribui para a limpeza dos caminhos por onde passa o gado. O miradouro foi construído graças a contribuição dos moradores. 

Caminhei numa manhã  por suas ruas estreitas ainda com marcas no chão da passagem de algum gado e observei a existência de pouca população e avistei apenas 3 crianças, de uma das casas ouvia-se o som de uma rádio portuguesa. Também avistei alguns espigueiros em pedra que eram utilizados para secar o milho. Não há mercado, nem restaurante, nem padaria. Algum comércio só a cerca de 4 km. Assim é a pacata aldeia de Ermida.

espigueiro
espigueiro

Aqui o curto vídeo que fiz…

Até ao próximo post!

Clarice Lispector XXXIX

Conhecer Clarice Lispector através de suas próprias crônicas escritas para o Jornal do Brasil.

A posteridade nos julgará

Quando for descoberto o remédio preventivo contra a gripe, as gerações futuras nunca mais poderão nos entender. Gripe é uma das tristezas orgânicas mais irrecuperáveis, enquanto dura. Ter gripe é ficar sabendo de muitas coisas que, se não fossem sabidas, nunca precisariam ter sido sabidas. É a experiência da catástrofe inútil, de uma catástrofe sem tragédia. É um lamento covarde que só outro gripado compreende. Como poderão os futuros homens entender que ter gripe nos era uma condição humana? Somos seres gripados, futuramente sujeitos a um julgamento severo ou irônico.”

A festa do termômetro quebrado

Era uma festa para Clarice quando se quebrava em casa um termómetro. A gota gorda e contida de mercúrio prateado, no chão, uma pequena corrida e depois imobiliza-se, imune. Tenta pegá-la com uma folha de papel por baixo.
Quando pensa que pegou o mercúrio, estilhaça-se, como dizem que nos acontece depois da morte – o espírito vivo se espalha em energia solta, pelo ar, pelo cosmo.
O mercúrio é um objeto que tem vida própria. Lidar com ele é uma experiência não substituível por outra qualquer. Ele não se cede a ninguém. E ninguém consegue pôr-lhe a mão. O espírito, através do corpo como meio, não se deixa contaminar pela vida, e esse pequeno e faiscante núcleo é o último reduto do ser humano.” As feras também são assim íntegras, indomesticáveis e vitais.

Até ao próximo post!

Geike de volta ao Hooverphonic

Se você, como eu, é fã do trio belga Hooverphonic vai comemorar o retorno da melhor vocalista de sempre do trio, Geike Arnaert. Ela esteve junto a Alex Callier e Raymond Geerts entre 1997 e 2008. Retorna em 2020 após tentar outros caminhos em carreira solo.

Esse retorno coincide com os 20 anos do lançamento de um álbum de sucesso do trio “The Magnificent Tree“, e visa a participação no Eurovision Song Contest em Rotterdam, que foi adiado para o próximo ano devido a pandemia.

O single de sucesso “Mad About You” é a música do album que foi regravada, e marca esse retorno da formação que maior sucesso internacional conseguiu desde que a banda surgiu em 1995.

Até ao próximo post!