Subir a Serra Amarela em Gêres (Portugal)

Parecia que o hiking seria fácil, apenas 10,9 km e o máximo de 946 m de elevação.  O dia estava lindo. O percurso foi escolhido utilizando a app Wikiloc: Serra Amarela – Ermida + Bilhares + Martinguine + Viduak.

A cada curva a natureza revelava todo o seu encanto, e a trilha sonora era o som de pequenas cachoeiras.

Até que se chegou à Branda de Bilhares. O que parecia ter sido uma pequena aldeia que vivia do pastoreio e cultivo, sobretudo no Verão.

Pelo caminho ainda avistamos várias cachoeiras. A água era bastante fresca. E a subida seguiu em bom ritmo.

Até que alcançamos o topo da trilha escolhida. Por algum tempo exploramos os pequenos detalhes da natureza. Não podíamos passar muito tempo. O pôr do Sol era por trás de uma colina e começava a arrefecer. Tínhamos que ser rápidos. 

Em princípio uma descida era para ser fácil, mas na prática não foi isso que aconteceu. O caminho revelou uma vegetação não indicada no aplicativo. Muitos degraus em pedra que à medida que se aproximava do riacho tornavam-se escorregadios. Erramos o caminho, sofremos com a vegetação cerrada do caminho errado. Já pensávamos em passar a noite por ali, molhados até ao joelho devido a travessia do riacho que não era necessária. Não seria prudente. Seguimos. Logo veio a noite, os celulares se aproximavam do fim da bateria.

O meu silêncio na volta foi notado pelo meu filho mais velho que passou a caminhar colado a mim. A sua sensibilidade tinha razão. Era um mal sinal que eu emitia sobre o meu limite mental. A condição física estava boa, mas a mental sofria. 

antes da descer a Serra Amarela

Reencontrar Bilhares foi um alívio.  Faltava “pouco”. O céu à noite era lindo. Na Bélgica não vejo a beleza de tantas estrelas e constelações.

Cada momento era precioso, e assim, na descida não houve fotos. Apenas um vídeo caseiro às escuras. Já no caminho correto e sem obstáculos, essa foto foi o único registro. Uma respeitosa salamandra que atravessava o caminho.

E o vídeo que fiz da subida…

Até ao próximo post!

20 comentários sobre “Subir a Serra Amarela em Gêres (Portugal)

  1. Como consigo imaginar como se terá sentido. Eu própria nos trilhos que fiz no Gerês cheguei a pontos de limite. Muitas vezes eles não se encontravam devidamente sinalizados, fazendo com que o esforço fosse duas vezes mais que o considerado normal. O que traz alento é a paisagem é o contacto com a natureza a que estamos expostos. Acaba por, no final, ter valido a pena.
    Fotos que testemunham locais belíssimos.
    Um abraço forte.

    Curtido por 1 pessoa

    • Para descida começamos a dar mais atenção a sinalização. Era um aviso de que se estava na trilha certa, mas qdo começpi a escirecer era difícil vê-los. Foi um alerta para na possibilidade de fazer uma próxima trilha estar mais equipado.
      Eu lembro de notícias de pessoas perdidas no Gêres.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Nuuuuuuh… Esta aventura foi por agora? Fotos bucólicas são demais… Viajo nas fotos da Cris, da Dulce e agora nas suas (obrigado). Algumas fotos me lembraram as serras de Minas Gerais e outras a Serra Gaúcha.
    Maravilha…
    Paz e Bem Silvana.
    Sentada numa das fotos é você?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s