His house, o filme

Um filme de terror psicológico que vai muito além dessa classificação. A história começa com um drama cada vez mais presente nas notícias, um casal que foge da guerra no Sudão do Sul, e arrisca-se numa travessia no mar. 

É este momento da travessia, que mudará a vida de um casal de refugiados. No entanto, o filme revela outras discussões como a discriminação entre iguais. 

His House (O Que Ficou Para Trás, em português) também nos faz refletir sobre a sensação de que quando nos sentimos deslocados de uma realidade, os fantasmas do passado aparecem, e a tendência é querer retornar de onde se saiu mesmo sabendo que a vida anterior não era segura nem de qualidade. Isso é algo que muitos imigrantes acabam por passar.

Uma dica para este fim de semana. Segue o trailer com áudio em inglês e legendas em português.

Até ao próximo post!

6 comentários sobre “His house, o filme

  1. Gosto de terror psicológico, mas está difícil encontrar um que me faça ficar diante da tela. O último em que assisti foi entre piscadelas. A história não saia do lugar e de repente uma explicação boba para todas as coisas saltava na tela.
    O trailer do filme não me atraiu. Fiquei com a sensação de que não é objetivo e que a idéia é usar o terror para nos fazer discutir temas outros, como em Corra! Já assistiu?

    Curtido por 1 pessoa

    • Sim, vi Corra (Get out) e gostei. No entanto, perdeu a velocidade da história durante o filme.
      His house é o primeiro filme do diretor, se não estou em erro. Também peca por perder o ritmo. Eu senti que a ideia é discutir outros temas.
      Eu não conheço nenhum filme de terror psicológico sem o objetivo de discutir outros temas.

      Curtido por 1 pessoa

      • Ah, o subgênero terror psicológico mudou nós últimos tempos. Passou a usar o temas externos, cotidianos visando um debate social. Antes era algo mental, interno. Se discutia a mente humana e os danos causados por psicoses e neuroses. Como em Precisamos falar de Kevin (um dos melhores) em que o personagem e um psicopata. Ou Psicose (um clássico) em que o menino desenvolve uma estranha relação com a mãe.
        Eu acho natural a perda de ritmo em filmes quando o psicológico depende de temáticas externas porque nós atinge de maneira diferente. No caso do filme, os personagens já tem seus traumas. São sobreviventes. O horror poderia ser resultado de tudo isso. Uma mente pedindo ajuda.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s