Como água para chocolate, o livro

images.jpegOs sabores da Albânia inspiraram-me para a leitura de alguns livros de culinária. Um deles foi Como água para chocolate, de Laura Esquivel. Um livro repleto de interessantes receitas que abrem cada capítulo.

O livro tem 12 capítulos. Cada capítulo refere-se a um mês do ano. A vida da personagem Tita, a responsável pelas receitas, recheia cada capítulo. Ela, que graças a um parto incomum, apaixona-se profundamente pela cozinha, onde passou a maior parte da vida. 

É a neta de Tita que vai narrar a vida da avó e família. Uma família que tinha uma tradição passada por gerações: a filha mais nova deverá cuidar da mãe até o dia da morte desta. A filha mais nova não podia casar e ter filhos.

Tita não fazia distinção entre lágrimas de alegrias e de tristeza. Rir era uma forma de chorar. Inconformada, perguntava-se: Que tipo de pesquisa havia estabelecido que a filha mais nova, e não a mais velha, é mais apta a cuidar da mãe.

A mãe de Tita não lhe dava descanso, mesmo que uma tarefa feita por Tita estivesse impecável. Dizia a mãe: O preguiçoso e o mesquinho acabam por percorrer o mesmo caminho duas vezes. A sua mãe, Elena, começou a matar Tita, aos poucos, desde que era criança.

Cenas de costumes antigos aparecem no livro, como o lençol de seda branca da noite de núpcias, no qual bordavam um contorno delicado ao centro com uma abertura feita para revelar somente as partes essenciais da noiva e permitir a intimidade conjugal. Quando o ato estava consumado, o noivo saía do quarto antes que ela tirasse a coberta.

O título do livro é uma expressão que revela o frequente estado de Tita, que estava literalmente “como água para chocolate”: a ponto de transbordar com fervura. Como estava irritada!

Uma das irmãs de Tita, a Rosaura, protagoniza a luta pelo mesmo homem. Muitas vezes, elas estavam como água e azeite fervendo!

Uma das cenas de Tita preparando uma das receitas do livro, inspirou-me verdadeiramente. Desde já, lembrando que tenho especial admiração pela culinária mexicana. O México que é o palco deste romance. Fui atrás de todos os ingredientes e mãos à obra. O resultado foi o da imagem abaixo, que acompanhou um rico feijão coberto com queijo ralado, como estava indicado no livro.

IMG_20191006_143807797.jpg

Arroz com banana da terra

4 bananas da terra picadas e maduras
500g de arroz
100g de bacon em cubos
2 dentes de alho fatiados
1 cebola fatiada em meia lua
Cebolinha picadinha a gosto
Sal, azeite e pimenta

  • Frite o bacon lentamente até derreter bem a gordura.
  • Enquanto isso pique a banana em cubinhos
  • Junte a banana e doure em fogo alto até tostar
  • Retire o bacon e a banana, reserve
  • Doure a cebola e adicione o alho junte com metade da banana reservada.
  • Adicione o arroz fervente um pouco de azeite e misture bem.
  • Tampe a panela e descanse por 5 minutos
  • Sirva salpicando a cebolinha

Segui as dicas do vídeo abaixo: arroz com banana da terra chef Taico

Até ao próximo post !;)

Cuscuz Marroquino rápido

IMG_20190516_194836520.jpg

Eu fiz esta prática receita que vi no canal do YouTuBe Bosh.Tv, e foi um sucesso em casa. Uma receita com alegre e com ar de salada,  super saudável! 😉

Ingredientes:
1 cebola vermelha pequena picada
½ pimento vermelho picado
1 courgete (abobrinha) pequena picada

Esses 3 ingredientes são colocados numa travessa que possa ir ao forno com um fio de azeite ( 2 col. sopa) e sal a gosto sobre eles. Mistura os bem. Forno a 180º C, 20 minutos.

Enquanto estão no forno, você vai colocar numa tigela os seguintes ingredientes:

2 dentes de alho esmagado
1 colher de chá cominhos
1 colher chá cúrcuma (açafrão da índia)
1 colher de chá pimenta negra
½ colher de chá canela
1 colher chá coentros moídos
1 colher de sopa azeite
2 colheres sopa suco de limão
1 chávena de cuscuz (não é do Nordeste do Brasil)
1/ 4 chávena passas
1 ¼ chávena água quente

Mistura todos os ingredientes acima, cobre a tigela com plástico e deixa descansar por 10 minutos. Ao fim desse tempo, você deve soltar os grãos com um garfo e colocar os seguintes ingredientes:

1 chávena grão de bico
1 chávena cenoura ralada
os vegetais que foram ao forno
1/5 chávena hortelã picadinha
½ chávena salsa picadinha
½ chávena coentro picadinho (não usei)

Misturar todos estes ingredientes suavemente com uma colher de pau. Decorar com salsa fresca picada grosseiramente, amêndoas laminadas, e algumas sementes de romã.

Voilá! Está pronto este delicioso prato para ser servido.

Até ao próximo post!;)

Penne com molho de pera e queijo

Hoje venho com uma massa especial que leva fruta. Já provei caril com fruta, pizza com fruta, mas esta foi a primeira vez que provei uma pasta com fruta. O sabor surpreendeu aqui em casa. 🙂 Vamos conhecer a receita que vi na “culinária do chef”…

IMG_20190409_201121031.jpg

– 500 g de macarrão tipo penne cozido al dente

Para o molho:
– 2 colheres (sopa) de azeite
– 2 colheres (sopa) de manteiga
– ½ cebola picada
– 2 dentes de alho picados
– Ervas (manjericão e tomilho) picadas a gosto
– 1 tablete de caldo de frango esfarelado
– 150 g de queijo gorgonzola (usei um queijo para pasta)
– 50 ml de vinho branco
– 250 ml de creme de leite fresco (não usei o fresco)
– Sal e pimenta caiena à gosto
– 2 peras, sem casca e sem semente fatiadas
– Cheiro-verde picado a gosto

Numa panela ou frigideira, em fogo médio acrescente 2 colheres (sopa) de azeite e 2 colheres (sopa) de manteiga.
Doure ½ cebola picada, 2 dentes de alho picados e as ervas (manjericão e tomilho) picadas a gosto.
Junte 1 tablete de caldo de frango esfarelado e 150 g de queijo gorgonzola (ou outro a gosto), mexendo sempre até derreter.
Adicione 50 ml de vinho branco e deixe evaporar o alcool.
Junte 250 ml de creme de leite fresco, sal, pimenta caiena e 2 pêras, sem casca e sem sementes fatiadas.
Ferva por 5 min.
Reserve.
Acrescente ao molho o macarrão tipo penne já cozido al dente, misture delicadamente e polvilhe cheiro-verde picado a gosto.
Sirva a seguir.

Sirva a seguir.

Até ao próximo post ! 😉

Caçarola de grão de bico e legumes

Sim, sim, eu gosto muito de grão de bico. 😊 Bem, mas não o como todos os dias. Apenas coincidiu uma sequência de receitas interessantes com este alimento muito nutritivo.

Mais uma receita do livro essencial da cozinha vegetariana. No entanto, fiz algumas modificações que estarão indicadas entre parênteses. Para 4 pessoas.

IMG_20190409_131323804.jpg

330g de grão de bico seco (usei uma lata de grão já cozido)
2 colheres de sopa de azeite
1 cebola grande, picada
1 dente de alho, esmagado
3 colheres de chá de cominho em pó
½ colher de chá de malagueta em pó (não usei)
½ colher de chá de pimenta da jamaica (pode ser a gosto)
425g de tomate pelado em lata, esmagado
375ml de caldo de legumes
300g de abóbora, cortada em pedaços grandes (usei 500g)
150g de feijão verde, sem as pontas
200g abóbora porqueira,vem quartos
2 colheres de sopa de concentrado de tomate
1 colher de chá de orégãos

Ponha o grão de bico numa tigela grande, cubra com água e deixe de molho durante a noite; escorra.

Aqueça o azeite num tacho grande, junte a cebola e os alhos e deixe fritar durante 2 minutos ou até que fiquem macios. Junte o cominho, a malagueta em pó e a pimenta da jamaica e frite durante 1 minuto. Acrescente o grão de bico, os tomates e o caldo. Leve a ferver, reduza o lume, cubra e deixe cozinhar durante 1 hora, mexendo de vez em quando.

Junte a abóbora, o feijão verde, abóbora porqueira, o concentrado de tomate e orégãos, misture e deixe cozinhar, tapado, mais 15 minutos. Destape e cozinhe mais 10 minutos para reduzir e engrossar o molho ligeiramente.

Acompanhei com pão nan.

Nota: Para demolhar o grão de bico mais rapidamente, pode colocá-,lo num tacho grande coberto com água fria. Deixe levantar fervura, retire do lume e deixe de molho durante 2 horas. Pode também usar grão de bico em lata. Neste caso, escorra o líquido da lata e lave bem o grão de bico em água corrente.

Até ao próximo post! 😉

 

Salada de camarão, manga e abacate

A primavera chegou com alguns raros dias de calor. Daí, tive a ideia de fazer esta salada que tinha visto como publicidade no Facebook. Aprovada em casa! 🙂

IMG_20190317_130558340.jpg

2,5 xícaras (chá) arroz de grão longo ou mistura de grãos cozido como quinoa
300 – 400g camarões cozidos descascados
1 manga grande, cortada em pedaços
1 abacate maduro grande, cortado em pedaços
75 g rúcula, grosseiramente picada
250 g tomates cereja, cortados ao meio
1/2 cebola vermelha, cortada em rodelas finas
1/4 xícara (chá) de coentro ou salsa, finamente picadas (usei salsa)

Molho de limão:

4 colheres de sopa (60 ml) de azeite extra virgem
2 colheres de sopa (30 ml) de sumo de limão (fresco), ou a gosto
1 dente de alho pequeno, picado
1/2 colher de chá de sal
1/4 de colher de chá de pimenta preta

Agite o molho num frasco.

Pique os camarões em pedaços.

Coloque todos os ingredientes da salada em uma tigela, despeje sobre o molho. E misture delicadamente com uma espátula. Ajuste a gosto com mais limão, se desejado. Sirva imediatamente!

Até ao próximo post! 😉

 

Caril de espinafres e tofu

Lá vem mais um caril. 😊 Só que agora com um ingrediente especial, o tofu. Uma mistura de Índia e China, saborosa e nutritiva. Tenho pesquisado sobre alternativas ao consumo da carne, e assim ajudar na diminuição da pegada ecológica. Foi assim que descobri esta receita na internet.

200g de tofu
800g espinafres (usei 500g)
1 cebola
2 tomates
125ml natas (com leite de côco é especial)
1 colher (chá) garam masala
1 colher (chá) cominhos em pó
1 colher (chá) açafrão das índias
A gosto óleo vegetal

Refogue a cebola no óleo e frite ligeiramente. Pique o espinafre grosseiramente. Entretanto, junte as especiarias ao refogado, para ativar os aromas. Tempere com flor de sal e junte os tomates cortados em cubos e os espinafres. Mexa bem. Assim que o espinafre desaparecer, esmague-o e junte as natas ou leite côco.

Se ficar espesso, juntar 100ml de água ou caldo de legumes.

Corte o tofu em cubos e junte ao molho de caril. Deixe cozinhar por 15 minutos. Sirva com arroz basmati ou pão nan.

IMG_20190214_185221166.jpg
Até ao próximo post! 😉

Um quase “couscous” de legumes

Sim, eu gosto muito de grão de bico. Uma leguminosa que pode estar presente numa salada fria, numa pasta, numa sopa, na massa com frango, num prato com atum, como petisco assado, e nesta receita que vos apresento da obra “o livro essencial da cozinha vegetariana”.

Quando fui preparar o “couscous”, que eu julgava tê-lo na dispensa, tomei um susto, pois não havia. Rapidamente, tive que decidir entre ir ao supermercado ou usar uma mistura de grãos que incluía. Optei pela segunda possibilidade, e o resultado foi aprovado em casa. 🙂

2 cebolas pequenas
3 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de açafrão
½ colher de chá de pó de malagueta ou de chili (não usei)
2 colheres de chá de gengibre fresco ralado
1 pau de canela
2 cenouras médias, às rodelas grossas
2 pastinacas, cortadas em rodelas grossas
375ml de caldo de legumes
315g de abóbora, cortada em cubos pequenos
250g de couve-flor, cortada em raminhos pequenos (não usei)
2 courgettes médias, às rodelas grossas
425g de grão de bico em lata, escorrido
Um pouco de fios de açafrão (substitui por açafrão em pó)
2 colheres de sopa de coentros frescos picados (não usei)
2 colheres de sopa de salsa de folha lisa fresca picada
230g de couscous instantâneo (usei mistura de grãos)
250ml de água a ferver
30g de manteiga

IMG_20190207_190110066.jpg

Corte as cebolas às rodelas finas. Num tacho aqueça 2 colheres de sopa do azeite, junte as cebolas e cozinhe em lume médio durante 3 minutos ou até a cebola estar macia, mexendo de vez em quando. Junte o açafrão, o pó de chili e o gengibre e cozinhe mais 1 minuto, mexendo.

Junte o pau de canela, as cenouras, as pastinacas e o caldo e misture tudo muito bem com as especiarias e a cebola. Tape e ferva. Reduza o lume e coza, tapado, 5 minutos, até os legumes estarem quase macios.

Junte a abóbora, a couve flor e as courgettes e ferva mais 10 minutos. Misture o grão de bico, os fios de açafrão, os coentros e a salsa; cozinhe, destapado, 5 minutos. Retire o pau de canela.

Ponha o couscous numa tigela e junte a água a ferver. Deixe repousar 2 minutos, junte o resto do azeite e a manteiga e mexa com um garfo. Ponha uma camada de couscous em cada prato e cubra com os legumes.

Nota: os legumes podem ser cozidos de véspera e guardados no frigorífico. O couscous (que se compra no supermercado ou em lojas da especialidade) é melhor quando preparado pouco antes de servir.

Até ao próximo post! 😉