Monsaraz, uma bela vila portuguesa

Monsaraz, uma das mais belas vilas de Portugal, aliás até o seu nome é de uma bela sonoridade, “Monsaraz”.

De lá é possível avistar terras espanholas e uma parte da paisagem do Alentejo. Uma região de vinho e azeite de qualidade. Uma vila que é um museu a céu aberto. Suas casas caiadas em branco é outro charme, suas ruas e vielas são de pura paixão. Estrategicamente situada foi palco de batalhas entre o primeiro rei de Portugal, Afonso Henriques contra espanhóis e mouros. Hoje suas ruas abrigam a calmaria interrompida apenas pelos passos dos turistas. Linda, Monsaraz!

Antes de chegar lá, foi momento de conhecer o Cromeleque do Xerez. São menires dispostos em círculo com cerca de 5000 anos antes da nova era, estando associados ao culto dos astros e da natureza, sendo considerado um local de rituais religiosos e de encontro tribal.

IMG_20200222_113432387
cromeleque do xerez
IMG_20200222_113749270
ao fundo o convento da orada
IMG_20200222_114708056_HDR
talvez um menir de sacrificio
IMG_20200222_123136108_HDR
uma das entradas para a vila de Monsaraz
IMG_20200222_123459598_HDR
já dentro das muralhas que cerca a vila
IMG_20200222_124045600
pelourinho
IMG_20200222_124340617_HDR
uma rua central
IMG_20200222_141018557_HDR
rua em Monsaraz
IMG_20200222_141347373_HDR
à direita prédio da Universidade de Évora
IMG_20200222_141605851_HDR
comércio de artesanato local
IMG_20200222_141747003_HDR
rua de Monsaraz
IMG_20200222_142018415_HDR
Monsaraz é inspiração
IMG_20200222_143458731
museu judaico
IMG_20200222_143703952_HDR
vista da paisagem do Alentejo
IMG_20200222_145058327_HDR
ruínas do castelo transformada em praça de touros
IMG_20200222_145220046
vista de Monsaraz
IMG_20200222_145417181
ao fundo, terras espanholas
IMG_20200222_150011791_HDR
ruína do antigo castelo

E agora, o vídeo que fiz…

Até ao próximo post! 😉

Évora, ama-se ou odeia-se

Corre pelas ruas da literatura que Vergílio Ferreira foi quem melhor compreendeu e escreveu sobre o modo de ser e estar eborense.

Vivi 12 anos em Évora, e não compreendi. Uma das primeiras frases que ouvi sobre a cidade foi: Évora, ama-se ou odeia-se. Depois do susto de ouvi-la. Exercitei o amar e o odiar. Não consegui nem uma coisa nem outra. Retorno, após 5 anos, a este cantinho do Alentejo, de Portugal. Lá lembrei de Florbela Espanca, poetisa alentejana, que viveu pouco tempo, mas intensamente. Arrepiei-me… Évora!

Évora! Ruas ermas sob os céus
Cor de violetas roxas… Ruas frades
Pedindo em triste penitência a Deus
Que nos perdoe as míseras vaidades!

Tenho corrido em vão tantas cidades!
E só aqui recordo os beijos teus,
E só aqui eu sinto que são meus
Os sonhos que sonhei noutras idades!

Évora!… O teu olhar… o teu perfil…
Tua boca sinuosa, um mês de Abril
Que o coração no peito me alvoroça!

…Em cada viela o vulto dum fantasma…
E a minha alma soturna escuta e pasma…
E sente-se passar menina e moça…

Florbela Espanca

IMG_20200221_070040191
Um dos prédios da Universidade de Évora
IMG_20200221_070054698
Amanhecer em Évora
IMG_20200221_171840844_HDR
Igreja de São João Evangelista também conhecida como Igreja dos Lóios
IMG_20200221_171953273
Museu de Évora
IMG_20200221_172004521_HDR
Templo Romano de Évora
IMG_20200221_172220068
Biblioteca Pública de Évora
IMG_20200221_172251193_HDR
Pousada dos Lóios
IMG_20200221_172824536_HDR
Vista da cidade sob um dos parques da cidade
IMG_20200221_171529897_HDR
Pátio interior da Pousada dos Lóios
IMG_20200221_145441425
Corredor da Pousada dos Lóios
IMG_20200221_145423609
Antiga cela do Convento dos Lóios, hoje quarto de  hóspedes. Todo recuperado após o terremoto de 1755.

Évora é uma cidade com muitas atrações históricas e culturais. Estas imagens foi uma pequena pincelada diante da pintura que é a cidade.

Até ao próximo post! 😉