Meus desacontecimentos, o livro

Depois de ler “A vida que ninguém vê” fiquei curiosa por conhecer a fonte de inspiração da escritora e jornalista Eliane Brum. Foi assim que cheguei a mais outro livro dela “Meus desacontecimentos“. E descobri que a história de sua própria família é a sua fonte inspiradora.

Desde quando emigraram para o Brasil, os Brun ganham uma “perna” a mais em seu nome, e passam, por erro do escrivão, a serem os Brum. A maior parte dessa história passa-se em Ijuí, no Noroeste do Rio Grande do Sul. A menina Eliane viveu a sua vida cercada de mulheres bondosas e tristes. A mulher onde nasceu vivia para suportar a vida. E é através do poder da história contada e da palavra que é outro corpo que a habita, a escritora vai revelando o seu segredo de inspiração e sensibilidade.

“A morte é um mundo sem palavras.”

“Um filho é mundo sem tempo.”

Obrigada por sua leitura e até ao próximo post!

A vida que ninguém vê, o livro

Este é o segundo livro escrito por Eliane Brum. A jornalista e escritora foi em busca do que não é notícia, e acabou por revelar vidas de personagens encantadores.

A sua sensibilidade alerta que o mundo é salvo todos os dias por pequenos gestos. E é isso que sentimos nas vinte e quatro histórias que ela capturou em cenas corriqueiras. Histórias de vidas reais que vale muito a pena conhecê-las.

Quem consegue olhar para a própria vida com generosidade torna-se capaz de alcançar a vida do outro. Olhar é um exercício cotidiano de resistência.

pág 113, versão Epub

Até ao próximo post!