7º dia: Po Lin Monastery

Após estar bem junto ao Big Buddha descemos a escadaria para conhecer o Mosteiro Po Lin.

IMG_20180407_112634972-EFFECTS

O seu nome inicial era The Big Hut, quando foi fundado em 1906 por três monges. Só em 1924 é que passou a ser denominado Po Lin, que significa Lótus Precioso.
A área do mosteiro contempla o templo, um restaurante vegetariano, uma casa de lanches rápidos, as casas dos monges, muitos queimadores de incenso e algumas lojinhas onde você pode comprar incenso de todos os tamanhos.

IMG_20180407_113739766.jpg

No templo há três estátuas de Buda que representam o passado, o presente e o futuro. E, mais uma vez, não vi nenhum monge.

IMG_20180407_114117933_HDR.jpg

IMG_20180407_114146686_HDR.jpg

IMG_20180407_114216364_HDR.jpg

Fiquei um bom tempo sentada a aproveitar toda a paz que aquele local transmitia.

IMG_20180407_114300637_HDR.jpg

IMG_20180407_115144038.jpg

Depois fomos almoçar ao restaurante vegetariano. Para 4 pessoas havia dois menus (ementas). General Meal 4 person set: – soup of the day, – deep fried spring rolls, – sauté mixed capsicum, celerim and firm tofu, – stewed black mushroom with pouched seasonal vegetable, – steamed bean curd, corn kernel, green pea, diced carrot in light chili sauce, – braised assorted vegetable with button mushroom and fungus, – steamed rice. A outra possibilidade para 4 pessoas era: – pumpkin soup, – deep fried Spring rolls, – aspargus with mix mushroom  & cashew nut, – black mushroom w/vegetable, – deep fried bean curd sheet with lemon sauce, – fresh lotus with potato paste, – steam rice. Nós optamos por esta última combinação que é ligeiramente mais cara. Lembrando que comer com os nativos é sempre mais original e em conta. A verdade é que foi muita comida para 4 pessoas, mas isso não aconteceu só connosco. 😊

IMG_20180407_115630223.jpg
dentro do restaurante

IMG_20180407_120025683.jpg

IMG_20180407_120152513.jpg

IMG_20180407_120931383.jpg

À seguir mais fotos do complexo do Big Buddha quando nos caminhamos para pegar o bus que nos levaria à próxima atração do dia. E um filme! 😉

IMG_20180407_125734486_HDR.jpg

IMG_20180407_132726604.jpg
IMG_20180407_132833664_HDR.jpg

IMG_20180407_133016988.jpg

IMG_20180407_133025283.jpg

Até a próxima atração deste 7º dia!

Anúncios

Budapeste: Que bela surpresa!

Finalmente, cheguei ao post sobre a viagem à Budapeste.

Budapeste surgiu na caminhada da minha vida de surpresa. Chegamos do Brasil nos primeiros dias de Agosto de 2017, e no dia seguinte estávamos novamente dentro de um avião. Eu que tenho um total bloqueio para fazer malas, apesar de uma lista que sigo, consegui o inimaginável em tempo recorde. Não faltou roupa para ninguém! :))) E, fiquei um pouco mais surda. Era uma estadia de 5 dias.

A viagem fez-me um bem enorme, pois a viagem ao Brasil não foi muito agradável, não reconheci mais o meu país, infelizmente.

Budapeste é uma cidade, simplesmente, linda! Foi uma surpresa pela positiva, e uma cidade que ficamos de voltar um dia. Não gostamos muito de repetir as viagens, mas Budapeste merece que essa regra familiar seja quebrada. Faltou ver muitos aspectos da cidade, porque estava um calor que nunca senti em toda minha vida.

Mais antes de continuar com o post, tenho que falar de outra grande surpresa que aconteceu em Budapeste. No início de Setembro de 2017 recebi um post do super blog Ice Paradise. E, não é que a top blogueira estava por aquelas ruas e praças ao mesmo tempo que eu. Eu em viagem com minha pequena família, e ela com amigas brasileiras e uma sueca (coitadinha da sueca, gente! Lolllll) Inacreditável, perdemos uma boa chance de nos conhecer pessoalmente. O bom da história é que andamos em contato, e combinamos de dizer para que direção vamos seguindo para não voltar a acontecer o mesmo. Bem, até o fim de Junho deste ano, vocês não vão ouvir nenhum shock de iceberg com rugido de leão.

Eu conhecia Budapeste do livro de Chico Buarque com o mesmo nome. E, já quando o li, a cidade chamou-me atenção pelo seu charme durante a narrativa. Vê-la em presença foi além das expectativas. Os lados Buda e Peste tem personalidades bem diferentes, e separadas pelo charmoso rio que dispensa apresentações, o Danúbio. Achei Buda carregada de história, enquanto Peste é a modernidade. Voltei a me sentir segura para andar nas ruas e fotografar, no entanto eu estava cansada da chegada do Brasil, um pouco surda, a sofrer um pouco do jet lag, e acabei por não tirar tantas fotos. Aconselho a ver o post do blog Ice Paradise, que está muito rico em imagens e informações.

Budapeste é uma cidade de turismo barato. A Hungria não adotou o Euro, então é uma vantagem para quem vive com o Euro. Preços baixos com qualidade, perfeito!  O único detalhe a ter em conta é que se você se afastar dos locais turísticos, e explorar o turismo em ambiente mais nativo, então vai ter alguma dificuldade em comunicação e alguma sisudez das pessoas, como foi o nosso caso, porém não é nada que não se resolva com mímica, a linguagem mundial, e paciência.

Vamos lá conhecer a bela Budapeste em imagens!

IMG_20170809_095216351
Rio Danúbio, vista em Peste
IMG_20170809_095234701
Vista de Peste
IMG_20170809_101455001
Rio Danúbio e olhando para Buda
IMG_20170809_102927503
Rio Danúbio e olhando para Buda
IMG_20170809_103454723
Rio Danúbio e olhando para Buda
IMG_20170809_103830056.jpg
Rio Danúbio e olhando para Buda
IMG_20170809_110815013
Rio Danúbio e olhando para Buda
IMG_20170809_112127216_HDR.jpg
Uma de suas lindas pontes
IMG_20170809_113034476_HDR.jpg
Em Buda
IMG_20170809_115147600.jpg
Em Buda
IMG_20170809_115257046
Vista para Peste
IMG_20170810_125236977.jpg
Uma avenida em Peste
IMG_20170810_155553362.jpg
Um lindo parque para se abrigar do calor, em Peste
IMG_20170810_165250300.jpg
Monumento em Peste
IMG_20170810_202159419
Entardecer em Peste

Vem mais um post sobre Budapeste, em breve!

Tot ziens! 😉