Rainha de Katwe, o livro e o filme

Eu já tinha visto o filme no passado e gostei muito, então resolvi ler o livro de Tim Crothers que inspirou o filme da Disney. “A emocionante história da garota que conquistou o mundo do xadrez”.

Ela é real. Essa jovem que enfrentou tantas dificuldades chama-se Phiona Mutesi, nasceu no Uganda e cresceu em um dos piores lugares do planeta, a favela Katwe, em Kampala.

A favela estava quase sempre inundada, e por isso, seus habitantes dormiam em redes suspensas próximas aos telhados. Phiona conheceu o xadrez seguindo seu irmão até perto de uma lixeira. Robert Katende, o professor queria dar um motivo para continuarem a lutar, pois enquanto se estiver vivo não há motivo para não ter esperança. Essa era a principal lição de todos os dias. Os jovens iam para suas aulas e recebiam aquela que muitas vezes era a única refeição do dia. O projeto cresceu graças a ajuda de Andrew Popp Memorial Scholarship

Phiona teve seu primeiro contato com o xadrez aos 9 anos. Aprendeu as movimentações das peças com uma menina de 4 anos. O xadrez é planejar e controlar, fugir dos ataques contra você, pensar na próxima jogada, e essas decisões são diárias na favela. O xadrez é a única coisa que Phiona pode controlar. Ela é uma das poucas heroínas no mundo do esporte ugandense.

Particularmente, gostei mais do filme do que do livro. No entanto, o livro traz mais detalhes sobre a vida difícil no Uganda, bem como surgiu a fundação americana na vida daqueles jovens. Você pode seguir Phiona Mutesi e seu mestre Robert Katende no Instagram, por exemplo.

Segue o trailer do filme.

Até ao próximo post!

Xadrez na Flandres II

IMG_1042
het 5de Stapjestoernooi, Brasschaat Jan-2016

Mais uma tarde de xadrez na Flandres trago ao blog. Desta vez em Brasschaat, na província da Antuérpia.
O xadrez nos clubes seguem o método Stap (Stappenmethode) que inicia no Stap 1 e vai até ao Stap 6. É como uma escola dentro do clube, onde há os livros correspondentes a cada Stap, e as crianças prestam um exame escrito para passar ao Stap seguinte, demonstrando se conseguiram as competências exigidas para seguir os estudos.
Neste fim de semana ocorreu um torneio que tem sido realizado anualmente, e está em sua 5ª versão, o 5de stapjestoernooi. Foram 7 partidas de 10 minutos entre crianças praticantes do Stap 1, Stap 2 e Stap 3. Jogaram entre si, e no final, é declarado o vencedor do torneio, bem como os 3 melhores classificados por cada Stap.
Como entusiasta do xadrez considero todas essas crianças vencedoras. Estiveram algumas horas, respeitosamente, a pensarem, a se concentrarem e a calcularem as melhores jogadas.
Como mãe estou orgulhosa e radiante! Ano passado, o meu filho mais velho foi o 2º colocado do Stap 3, em seu primeiro pódio em terras flamengas. Este ano foi a vez do meu filho mais novo ser o campeão do Stap 2.
Parabéns meus queridos filhos ! Vocês são a fonte da nossa inspiração, exemplos de coragem!

Tot ziens ! 😉