Rainha de Katwe, o livro e o filme

Eu já tinha visto o filme no passado e gostei muito, então resolvi ler o livro de Tim Crothers que inspirou o filme da Disney. “A emocionante história da garota que conquistou o mundo do xadrez”.

Ela é real. Essa jovem que enfrentou tantas dificuldades chama-se Phiona Mutesi, nasceu no Uganda e cresceu em um dos piores lugares do planeta, a favela Katwe, em Kampala.

A favela estava quase sempre inundada, e por isso, seus habitantes dormiam em redes suspensas próximas aos telhados. Phiona conheceu o xadrez seguindo seu irmão até perto de uma lixeira. Robert Katende, o professor queria dar um motivo para continuarem a lutar, pois enquanto se estiver vivo não há motivo para não ter esperança. Essa era a principal lição de todos os dias. Os jovens iam para suas aulas e recebiam aquela que muitas vezes era a única refeição do dia. O projeto cresceu graças a ajuda de Andrew Popp Memorial Scholarship

Phiona teve seu primeiro contato com o xadrez aos 9 anos. Aprendeu as movimentações das peças com uma menina de 4 anos. O xadrez é planejar e controlar, fugir dos ataques contra você, pensar na próxima jogada, e essas decisões são diárias na favela. O xadrez é a única coisa que Phiona pode controlar. Ela é uma das poucas heroínas no mundo do esporte ugandense.

Particularmente, gostei mais do filme do que do livro. No entanto, o livro traz mais detalhes sobre a vida difícil no Uganda, bem como surgiu a fundação americana na vida daqueles jovens. Você pode seguir Phiona Mutesi e seu mestre Robert Katende no Instagram, por exemplo.

Segue o trailer do filme.

Até ao próximo post!