Descobrindo a culinária maltesa

Malta tem anos de história e pré-história. Património Mundial da Humanidade. Este país oferece uma combinação perfeita entre férias ensolaradas, cultura, lugares para visitar e uma culinária própria.

Neste último post sobre Malta trago a culinária deste país. Eu tive alguma dificuldade de adaptação aos pratos, mas para minha família não foi problema. São grandes porções de uma culinária robusta. Com exceção do conhecido e turístico Caffe Cordina em Valeta, com pratos de belo empratamento, mas com atendimento lento.

IMG_20180822_133556338.jpg
Hobz Malti Mixwi (bruschetta)
IMG_20180822_133600234.jpg
Local Soft Goat Cheese Salad (queijo de cabra)
IMG_20180822_133604646.jpg
Ftira Maltija (tradicional pão maltês)
IMG_20180822_133612839.jpg
cerveja e refrigerante maltês

IMG_20180822_143749768.jpg

 

IMG_20180822_143753847.jpg
Especialidade maltesa (sobremesa)

IMG_20180822_143758064.jpg

IMG_20180822_143924863.jpg

A minha sofredora experiência foi no restaurante Takris, em Sliema. Ambiente maltesamente decorado, a comida saborosa, mas era uma porção para valentes com os talheres. Eu só sou valente quando o adversário são massas italianas e sobremesas. 🙂

No restaurante da praia passei vergonha pedindo um sanduíche, enquanto todos comiam pratos malteses. Acovardei-me. E a partir daí só experiências com culinária Tex-Mex, húngara e cubana.

IMG_20180824_205724086.jpg

Os pratos principais da cozinha maltesa são o coelho (fenek), carne de cavalo ( laham), salsicha maltesa (zalzett). Também compõem a culinária maltesa, os caracóis (bebbux), a codorna (summien), a sopa maltesa (feita com cabeça e carcaça do peixe com os olhos do peixe nadando no prato), sopa minestrone (haxix), purê de feijão (bigilla), o queijo maltês (gbejna) e que em Gozo se encontra na forma picante. Há uma espécie de pastel com recheio chamado Pastizzi que é um bom lanche. Eu apreciei o de recheio de ervilhas.

IMG_20180822_121208809.jpg
Pastizzi e outros sabores

Eu que ando numa fase vegetariana, imaginem a minha dificuldade. No Takris, seguramente, transpirei mais do que comi e sempre a pensar nesses animais todos.

Na última noite em Malta escolhemos jantar num restaurante cubana com esplanada que fica na avenida principal de Sliema, e de esquina. E, fomos agraciados com um desfile de Mustang’s (ver vídeo) para felicidade dos filhos.

Até ao próximo destino! 😉

Anúncios

De Malta à Gozo pelo Mar

Malta é composta por 7 ilhas, mas apenas 3 são habitadas (Malta, Gozo e Comino), e desde 5200 a.C. O seu nome vem de Malat que significa “Porto Seguro”.

Então, foi a vez de conhecer Gozo e Comino. Quando não se faz um plano de viagem, a improvisação pode ser um sucesso ou não. É um risco. Fomos cativados para ir até Gozo de barco, através da empresa “Captain Morgan Cruises”, e chegando à Gozo somos transportados por um bus com guia que nos mostrará o melhor de Gozo e na volta para o barco seríamos levados à Comino para nos divertir na famosa “The Blue Lagoon”. E, ainda bebida e comida incluída.

IMG_20180824_101019640.jpg

Hora de partir, mas o tempo não estava muito a colaborar, nos avisaram que Malta era assim mesmo e logo estaria a melhorar. Isso aconteceu!

Já navegando no Mediterrâneo fomos avisados de uma parada para pegar mais passageiros. E isto não nos foi explicado quando compramos os bilhetes. Todos à bordo, avistamos a Ilha de São Paulo que não é habitada, e tem esse nome porque foi nela que o discípulo Paulo teve um naufrágio e ao caminhar na ilha foi picado por uma cobra. E dizia o povo daquela época que isso significaria que ele era uma má pessoa.

IMG_20180824_113837251.jpg

Atracamos em Gozo, pegamos o bus de turismo com um guia que conduzia e dava as explicações. A primeira sensação foi de que Gozo tem uma atmosfera diferente de Malta. Gozo pareceu-me mais rural, com um dia a dia mais sossegado do que Malta.

IMG_20180824_122524805.jpg

A primeira parada foi para comprarmos souvenirs e produtos locais, mas a maioria das pessoas aproveitaram para ir ao WC. Depois fomos conhecer a igreja Ta’ Pinu que é monumental, ainda mais naquela paisagem de descampado. Em seguida fomos deixados por 1 hora no centro de Victoria. Ali resolvemos fazer um lanche e algumas compras.

IMG_20180824_130838861.jpg

IMG_20180824_131116542_BURST000_COVER_TOP.jpg

IMG_20180824_140355252.jpg
Em Malta, grande parte das casas não tem número, mas sim o nome do seu proprietário como esta em Gozo

Retornamos ao bus que nos levou ao barco. E até agora nada de comida incluída. Eu consegui beber um copo de vinho muito fraco. ☺ Fomos seguindo por outras paisagens cinematográficas até a cereja do bolo de Malta que é a “The Blue Lagoon”.

IMG_20180824_143719833_HDR.jpg

Quando avistamos a lagoa, ficamos encantados com a a beleza da cor da água, mas quando olhamos ao redor ficamos decepcionados. Era muita gente por todos os lados! Nada a ver com as fotos que circulam sobre esta famosa lagoa. Além também de muito comércio.

received_268847663735895.jpeg

Enfim, foi todo um passeio decepcionante. O melhor é ir até Gozo de bus e ferry, e lá comprar bilhete para “hop-on hop-off”. E, sempre ter um plano!

IMG_20180824_174604431_HDR

E aqui o vídeo que fiz. 😉

Até ao próximo post! 😉