Tyne Cot, para não esquecer

O cemitério Tyne Cot em Zonnebeke (Bélgica), próximo a Ieper (aqui), é o maior cemitério britânico e das ex-colônias inglesas no mundo, “Commonwealth War Graves Commission” (CWGC). Estão sepultados 12000 mil soldados da Primeira Guerra Mundial. Mais de 8300 soldados nunca foram identificados. Eles morreram em batalhas em torno da cidade de Ieper (Bélgica)  entre 1914 e 1918, mas a maioria deles perderam a vida na 3a. Batalha de Ieper ou Batalha de Passendale, em 1917. 

IMG_20191230_145148996_BURST000_COVER_TOP

 

No monumento que se encontra no cemitério Tyne Cot estão gravados os nomes de 35 mil soldados britânicos e neozelandêses que morreram, quase todos, entre agosto de 1917 e novembro de 1918, e que não se conhece onde ficaram sepultados no campo de batalha.

IMG_20191230_145248091_HDR

IMG_20191230_150115024_HDR

IMG_20191230_145743375_HDR

 

Os túmulos pertences a soldados judeus possuem sobre a lápide algumas pedrinhas, uma tradição judaica.

IMG_20191230_150857419_HDR

IMG_20191230_150207490_HDR

 

Dos 205 mil soldados do Reino Britânico na Primeira Guerra Mundial que foram recordados na Bélgica, aproximadamente metade não foi conhecido o local de sepultamento. Os corpos deles nunca foram achados ou identificados. Muitos deles têm escrito na campa “Known Unto God“.

IMG_20191230_145351025_HDR

Em alguns túmlos estão sepultados mais de um corpo.

IMG_20191230_151352135_HDR
6 corpos sepultados

Não podemos esquecê-los! Não podemos deixar que volte a acontecer!

IMG_20191230_151146981
Papoilas (simbólicas) que surgiram sob o campo de batalha

Até ao próximo post!

Comer em Ieper

Como de hábito, gosto de falar um pouco da culinária encontrada em nossas viagens e passeios. Saímos de casa para este passeio já definido onde íamos almoçar. Chegamos em Ieper às 13 horas. Estava terminando no Grote Markt (praça principal) da cidade a feira de flores. Ficamos tão encantados com a arquitetura da cidade que se não fossem horas de almoço, começávamos já por passear pelas ruas da cidade.

O lugar escolhido é um espaço pequeno, mas super aconchegante. Uma decoração de bom gosto até mesmo no wc. 😊 Atendimento simpático e, sobretudo uma comida simples, mas muito saborosa. O Ben’s Bar fica bem próximo ao Grote Markt.

Nós escolhemos dois BEN’s bbq belgian bw steak, um com molho BEN’s Bearnaise, e o meu com molho BEN’s Chimichurri, que eu não sabia que é um molho originário da Argentina e Uruguai. A minha escolha foi feita devido a uma consulta rápida do que era Chimichurri no Google. 😊 Adorei o sabor. Vou tentar fazer este molho em casa. Os rapazes pediram Ben’s cheeseburger com um molho secreto e disseram que estava super delicioso. Devia estar mesmo, porque enquanto comiam não ouvi suas vozes. 😊

Para beber escolhemos uma deliciosa cerveja artesanal feita pelos abades da cidade belga de Dendermonde, uma tripla carmelita (Tripel Carmeliet). Vale dizer que cada cerveja belga tem o seu próprio copo para ser saboreada.

Fica a dica, se um dia vierem conhecer esta cidade. 😉

IMG_20180324_134208807

IMG_20180324_134901523.jpg

IMG_20180324_135058555_HDR.jpg

Tot ziens! 😉

Flanders Fields Museum em Ieper

O nosso filho mais novo, Miguel, já tinha estado neste museu com a escola. Ele é um grande conhecedor da história da Primeira Guerra Mundial, ainda mais com a idade que tem, 11 anos. Ele foi o nosso guia. Indicou-nos a bilheteira e como utilizar uma pulseira que recebemos para dar acesso às salas de exposição e para ter acesso a dispositivos interativos que há ao longo de todo o museu. Você tem a opção de comprar com ou sem a subida à torre. Optamos pelo bilhete família com a subida da torre. Foi de lá que tirei algumas belas fotos mostradas no post anterior e o filme que fiz. Não me relaciono bem com as alturas, mas valeu a pena o esforço de chegar ao top com o coração quase a sair pela boca. Pelo caminho da subida e descida, tivemos sorte de ver um belo espetáculo de sinos.

O museu é muito moderno e interativo. E mostra muito do que foi um dos conflitos mais devastadores da história. As últimas testemunhas do conflito já faleceram. A exposição confronta o visitante com as consequências de uma Grande Guerra. Enquanto estive lá dentro pensei muito no esforço e na pressão que devemos fazer sobre os líderes para que este evento não volte a ocorrer. Parece que não aprendemos com a historia que se repete. Olhava para aqueles rostos, muito deles tão jovens, seus objetos pessoais, recordações da juventude, e não parava de me perguntar: Para que? Por que não foi evitada?

A exposição tem projeção de vídeos, clipes de som e aplicativos multimédia. A pulseira que recebemos na entrada tem uma papoula. A papoula está na exposição e em outros cantos da cidade, simboliza os seus heróis mortos, isto porque depois do fim dos combates surgiram muitas papoulas na planície. Ao longo da exposição há alguns lugares para se sentar, assim você pode não só descansar, como pesquisar e refletir sobre tudo que se passou.

Particularmente, chamou-me atenção todo o pesado vestuário de inverno, os objetos pessoais e as fotos das várias cirurgias faciais, que estavam no teto, num canto escuro.

Para você que chega agora ao blogIeper é conhecida por ter sido lá que os alemães utilizaram, pela primeira vez, um gás vesicante que causa lesões na pele, que recebeu um nome em alusão a esta cidade. O gás iperita, mais conhecido como gás mostarda.

No fim da exposição há um café com uma área bastante longa onde você pode desfrutar de alguma apresentação musical. Logo a seguir, encontra-se uma loja para compra de vários artigos relacionados com a Primeira Guerra Mundial e com a cidade de Ieper.
Ao redor da cidade há vários cemitérios de guerra e trincheiras. Neste passeio não fomos conhecê-los, mas o Miguel foi, e você pode ver (aqui) as imagens e vídeos, ou no canal do YouTuBe O Miau do Leão.

Vem conhecer mais do museu, em fotos e vídeo!

Site do Museu: http://www.inflandersfields.be/

IMG_20180324_144058148.jpg
IMG_20180324_144631859.jpg

IMG_20180324_144906625.jpg
Cartazes durante a Guerra em várias línguas
IMG_20180324_145033284.jpg
Filmes curtos sobre a Guerra em várias cidades belgas
IMG_20180324_145852919
Vestuário de várias nações na Guerra, incluindo o Império Otamano

IMG_20180324_145913975.jpg

IMG_20180324_150329910.jpg
Cenas em combate com equipamentos utilizados
IMG_20180324_150822322.jpg
Animais foram utilizados em combate

 

IMG_20180324_151135917
Equipamento médico
IMG_20180324_151250472.jpg
Mais equipamento médico. A aspirina era um dos medicamentos.
IMG_20180324_151340374.jpg
Vídeo e exposição de máscaras devido o gás mostarda
IMG_20180324_151439179
Vários vídeos sobre a geografia da Guerra
IMG_20180324_152354536.jpg
Pausa na exposição para subir a torre
IMG_20180324_154033763.jpg
Na descida da torre, um show. Ver vídeo abaixo.
IMG_20180324_154922388.jpg
Cenas da Guerra
IMG_20180324_155043227.jpg
O cão também esteve em batalha
IMG_20180324_155451608.jpg
Maquetes. Havia vida subterrânea, mas era difícil por estar quase sempre alagado
IMG_20180324_155618300.jpg
Armas e utensílios encontrados
IMG_20180324_155828859
Instrumentos musicais da época
IMG_20180324_160009014.jpg
Maquete mostrando o campo de batalha
IMG_20180324_160209016.jpg
Objetos dos Otomanos
IMG_20180324_160414174
Primeiras cirurgias faciais devido a Guerra
IMG_20180324_160504035.jpg
Objetos pessoais de um combatente
IMG_20180324_160730213.jpg
Equipamento dos americanos
IMG_20180324_161106517
Para as diversas religiões dos combatentes
IMG_20180324_162748733.jpg
Esqueleto de animais em combate
IMG_20180324_162914849.jpg
Imagem de parte de um agrupamento
IMG_20180324_163353802.jpg
Exposição de vários chapéus
IMG_20180324_163632144.jpg
Loja no final da exposição para compra de livros e recordações

 

Até o próximo post sobre o passeio até a cidade de Ieper.

Tot ziens! 😉

 

 

 

 

 

 

Passeio até Ieper, Bélgica

IMG_20180324_153131535-PANO

Sábado passado foi o primeiro lindo dia de primavera na Bélgica. Não se pode esperar por amanhã, há que aproveitar. É essa mentalidade que muitos seguem, num país cujo clima é frequentemente de céu cinzento ou chuva. E, foi o que fizemos, aproveitar o dia, a vida! Decidimos rapidamente entre 2 sugestões de passeio. E, seguimos até Ieper, na região flamenga.

O meu filho mais novo já escreveu um post (aqui) como convidado. Ele foi o nosso guia neste passeio, e estava muito orgulhoso disso. Eu fui levando o carro, e fiquei logo impressionada com a beleza desta pequena cidade carregada de glórias e tristezas, e sobretudo valentia. À entrada há um belo pórtico erguido em homenagem aos heróis da Primeira Guerra Mundial. Há muitas outras homenagens na cidade.

Miguel contou isso no guest post, mas vale relembrar que foi nesta cidade que os alemães lançaram pela primeira vez em guerra um gás que recebeu o nome em alusão a esta cidade, o gás iperita, também conhecido como gás mostarda.

A cidade tem a sua arquitetura marcadamente flamenga. Logo no Grote Markt, a praça principal, está um imponente prédio que abriga o Flanders Fields Museum. Que foi um dos objetivos de nosso passeio. Sempre é tempo para cultura e história! Chegamos à cidade às horas de almoçar, e foi esse o nosso primeiro alvo. Quando decidimos ainda em casa o destino, fizemos logo a escolha de onde íamos almoçar. Falarei sobre isto em outro post, bem como sobre o museu.

Como é época de Páscoa, aproveitei para tirar 2 fotos de vitrinas (montras) de lojas com o tema chocolate, que é um produto top na Bélgica. Eu sou uma apaixonada por aves e apesar de não encontrá-las neste passeio, não me esqueci delas. Deste passeio só não deu para eu tirar foto dos vários balões no céu  que vi quando voltamos pela estrada. Estava mesmo um belo dia de primavera com os seus 11º C e céu quase limpo.

Vamos ver um pouco da cidade em fotos e um filme. Vem comigo!

IMG_20180324_131849089_HDR.jpg

IMG_20180324_131705493.jpg

IMG_20180324_132033333_HDR.jpg

IMG_20180324_132257956

IMG_20180324_132710535_HDR.jpg

IMG_20180324_142835776.jpg

IMG_20180324_152603641_HDR.jpg

IMG_20180324_152609899_HDR.jpg

IMG_20180324_153553399.jpg

IMG_20180324_153836077.jpg

IMG_20180324_163434791_HDR.jpg

IMG_20180324_164350684.jpg
Flanders Fields Museum

IMG_20180324_164815496_HDR

IMG_20180324_165034908.jpg

IMG_20180324_132539378.jpg

IMG_20180324_164833143_HDR.jpg

Tot ziens! 😉

Aventura em Ieper (Guest Post – Miguel)

Hoje, o Miau do Leão tem um Guest Post, e é o meu filho Miguel, de 11 anos. Ele adora História, e recentemente foi com sua escola SJKS (Bélgica) à cidade de Ieper, na Bélgica.

Num dia de Sol fui em visita com a minha turma do 6º ano à cidade Ieper.
Ieper é muito conhecida devido à sua história na Primeira Guerra Mundial. Inicialmente, vamos contar como é que a Primeira Guerra começou. Em 1914, no Império Austro-húngaro, na cidade de Sarajevo, na Bósnia. O líder do Império foi visitar a cidade. Dois estudantes sérvios decidiram matar o líder Frans Ferdinand. Um deles atira uma bomba, mas não acertou o carro do líder, mas sim um outro carro de oficiais. O líder foi ao hospital para visitar os oficiais magoados e quando retornou fez uma curva errada e foi atingido pelo segundo terrorista. O Império Austro-húngaro ficou muito zangado com a Sérvia e enviou uma lista de sanções. A Sérvia não aceitou e o Império Austro-húngaro declarou guerra à Sérvia. O Império Austro-húngaro é amigo do Império Alemão. E a Sérvia, da Rússia. E a Rússia, da França. E a Inglaterra, amiga da França, mas entrou na guerra após alguns meses.

A Alemanha tinha um plano. Passar a trincheira entre a Alemanha e a França, mas a França tinha muitos forts na fronteira entre os dois países. Então, decidiram ir pela Bélgica, a escolha terrível! Porque queriam passar mais de 750 mil tropas para pegar Paris, mas a Bélgica disse que não podiam passar. Assim, a Alemanha declarou guerra à Bélgica. E a Bélgica era bastante forte, lutaram e atrasaram os alemães. A Inglaterra ficou zangada com a Alemanha por atacar um país pequeno como a Bélgica. E, a Inglaterra ajudou os belgas, a Batalha de Leuven. E, aqui é que começa a Bélgica a entrar na história da Primeira Guerra Mundial.

Os cidadãos belgas estavam a fugir apara a Holanda, que era neutra. E, os alemães não queriam isso. Então, construíram um muro de fios elétricos para as pessoas não passarem. E, haviam pessoas especializadas a passar a fronteira para enviar correspondências militares.

Na Primeira Guerra Mundial, a forma de lutar mudou. Antes, a cavalaria era boa. Na Primeira Guerra isso mudou, porque haviam metralhadoras que matavam uma cavalaria em poucos minutos. Então, usavam cavalos para puxar canhões.

Fomos a um museu chamado Flandes Field que contém uniformes, armas e muitas informações. Depois fomos ao cemitério dos ingleses, Tyne Cot. Este cemitério é muito grande com pedras brancas e uma cruz grande no meio com uma espada preta. Depois fomos a um cemitério alemão chamado Vladslo, em que em cada pedra deitada há em volta de trinta nomes e o cemitério é muito escuro com duas estátuas a mostrar que os alemães também tinham amor.

Em 1915, as tropas da Alemanha empurraram as tropas belgas até Ieper e a Bélgica tinha que fazer algo para se proteger. Abriu a barragem do rio Ijzer para transbordar os campos onde estavam os alemães. E, os alemães que estavam antes em Ieper usaram pela primeira vez o gás tóxico Iperite que queima a pele.

Depois fomos visitar a trincheira dos belgas ao lado do rio Ijzer, que não estava feita com material real da Primeira Guerra, mas com cimento.

E, assim, terminou a nossa visita de estudos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Chegada à Ieper
PA190333.JPG
Vestuário alemão
PA190337.JPG
Canhão
PA190341.JPG
Metralhadora
PA190346.JPG
Metralhadora
PA190349.JPG
Tank gewehr
PA190350.JPG
Morteiro
PA190353.JPG
Pistola
PA190354.JPG
Pistola e utensílios
PA190371.JPG
Medalhas
PA190374.JPG
Medalhas
PA190376.JPG
Bala de artilharia
PA190378.JPG
Roupas dos ingleses
PA190386.JPG
Menepoorte
PA190389.JPG
Soldados Ingleses que morreram
PA190391.JPG
Ao lado da Menepoort
PA190407.JPG
Medalha
PA190416.JPG
Cemitério inglês Tyne Cot
PA190424.JPG
Cemitério inglês Tyne Cot
PA190425.JPG
Cemitério inglês Tyne Cot
PA190432.JPG
Cemitério alemão Vladslo
PA190435.JPG
Cemitério alemão Vladslo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tot ziens ! 🙂