Lion, o filme

Você vai se emocionar, torcer, correr, chorar,rir com o pequeno Saroo. Uma criança indiana, que quando chegar a idade adulta, já estando a viver na Austrália, e enquanto estava num encontro entre amigos, começa até “insights” sobre o seu passado. E decide descobrir sua família biológica.

É impressionante a pobreza na Índia, ou melhor, a diferença social. E a diferença gritante entre Índia e Austrália.

Passei quase todo o filme a tentar perceber o por quê do filme assim se chamar, Lion. Fiquei a saber apenas na fase de créditos. Então, preste atenção até lá. Um filme adorável apesar de algumas repetições de cenas e lacunas no desenvolvimento. Vamos ver o trailer com legenda em português…

Até ao próximo post! 😉

Anúncios

A culpa nunca é da vítima!

No Centre Communautaire Maritime (CCM), em Molenbeek (Bruxelas), esteve em exposição até sábado passado, roupas que foram usadas por mulheres quando foram vítimas de estupro.

26232335_1597800716965665_617701314669729503_o.jpg
Exposição em Bruxelas

O nome da exposição em português é: “O que você estava usando?” E tem como objetivo provar que esta pergunta não faz sentido, as vítimas não são culpadas. Sugerir que a roupa que alguém estava usando foi a causadora do estupro é de uma total insensibilidade e desrespeito pela vítima.

Os números oficiais de estupro na Bélgica são referentes a 2013, uma média de 8 reclamações foram enviadas por dia.

Também na Índia, em Bangalore, a ativista Jasmeen Patheja, coleciona roupas dadas por vítimas. Uma pequena sala em sua casa foi convertida em um museu. São dezenas de roupas, cada uma com a sua história.

_99266320_jasmine-18.jpg
Jasmeen Patheja

No Brasil, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada.

Diga: A culpa nunca é da vítima!

Tot ziens!