A Cidade do Sol, o livro

cidadesolA minha missão vai seguindo, como falei no post “O Caçador de Pipas”. Ler Khaled Hosseini é um dever para mim, mas um dever prazeroso. Agora foi a vez de “A Cidade do Sol”, sua segunda obra.
Estou encantada com este contador de história. É verdade que o livro mostra muito sofrimento de seus personagens, numa sociedade em que a mulher parece ter muito pouco valor, e toda a história diante de um momento de guerra que causa muita tristeza também.
Mais a escrita de Khaled Hosseini é capaz também de mostrar um sentimento puro apesar de tanta tristeza, a gratidão. Foi o que aprendi com esta história, o quanto é importante estar atento e reconhecer gratidão.
O seu livro também apresentou uma narrativa interessante em que primeiro apresenta um dos personagens principais e todos à sua volta, e de repente começa a descrever um outro personagem bem mais jovem, em que no futuro ele retorna ao primeiro personagem cruzando com o personagem mais jovem. E tudo começa a fazer sentido.
Eu gostei tanto da forma sensível como descreve os personagens e toda a problemática política que envolve a sua pátria, o Afeganistão, que continuarei a ler Khaled Hosseini, e espero, em breve, trazer-vos a minha impressão do seu outro livro, O Silêncio das Montanhas.

Deixo uma frase do livro que me fez pensar bastante no seu significado:
De todas as dificuldades que uma pessoa tem de enfrentar, a mais sofrida é, sem dúvida, o simples ato de esperar.”

A Cidade do Sol (Pt-Br)
Mil Sóis Resplandecentes (Pt-Pt)
A Thousand Splendid Suns (Ing)

Tot ziens!:)

 

O Caçador de Pipas, o livro

caçadorFui ao Afeganistão. Na verdade, eu viajei ao Afeganistão ao ler “O caçador de pipas”. Na verdade, eu viajei numa comovente história, nas emoções de seus personagens, na nostalgia de tempos que não voltam mais naquela terra sofrida por golpes, invasões e domínio dos talibãs.

E eu também retornei à minha infância quando via os meninos brincarem e competirem com suas pipas. Na época, eu não sabia a importância que essa brincadeira tinha em suas vidas. Depois de ler esta obra compreendi e tive pena de na época não entender.

A narrativa flui facilmente sem cansar. Rapidamente conseguimos ler, pois somos colocados diante de vários sentimentos, um atrás do outro. Para mim foi uma agradável surpresa, pois não conhecia esse romancista e médico afegão, Khalid Hosseini. Agora quero ler todas as suas obras.

Não vou aqui fazer uma sinopse, pois na Wikipédia há uma muito bem escrita. Aliás, depois de lê-lo , foi que vi que há resenhas até em vídeo. E há um filme do livro.

A escolha da leitura foi uma indicação, ler alguém fora do circuito latino-americano. Como tenho alguns colegas de sala no curso de neerlandês que são oriundos do Afeganistão, então nada melhor do que conhecer este país através de uma excelente leitura.

Um livro para ficar na biblioteca!

Quem mente também rouba. Rouba o direito do outro de saber a verdade.
– O caçador de pipas

O Caçador de Pipas (Pt-BR)
O Menino de Cabul (Pt-PT)
The Kite Runner

Para quem gosta de também ver o filme… aqui está o trailer:

Tot ziens! 🙂