Eurovisão 2019

Debaixo de muita polêmica e possibilidade de boicote por alguns países participantes acontecerá o Festival Eurovisão da Canção de 2019 e que será a 64.ª edição anual do evento. O Festival será realizado de 14 a 18 de maio e pela terceira vez em Israel depois de Netta Barzilai ter ganho a edição anterior em Lisboa com a canção Toy. A cidade de Tel Aviv será a sede do evento pela primeira vez.

Eliot Vassamillet será o representante belga com a música Wake Up. A música ainda não caiu no gosto do público belga. Sinceramente, acho que a Bélgica não terá bom desempenho este ano, aliás foi o que aconteceu no ano passado.

Quem deve surpreender com sua música e apresentação é o representante de Portugal, Conan Osíris, com o tema Telemóveis.

Vamos vê-los a seguir e dê a sua opinião nos comentários.

Até ao próximo post ! 😉

Um dia em Lisboa

Poucos dias depois da viagem à Londres, em janeiro, precisamos fazer uma viagem “bate ponto” de um dia à Lisboa, e ficamos com toda a tarde livre. Estava um lindo dia e Lisboa continua linda.

Encontramos uma Lisboa tranquila, limpa e com mais cores. Sua arquitetura que nos é familiar, suas ruas e rotundas de história. Encontrei uma novidade para mim: o centro turístico está invadido de tuk tuk. 😊

Foi uma viagem que me fez alguma confusão, e eu contei aqui no Baú Aberto 4. Ouvir uma língua tão facilmente entrar pelos ouvidos em todo o lado, a todo momento, foi uma sensação estranha.

Pouco tempo, mas o suficiente para matar saudade de um dos meus pratos preferidos: Alheira à Mirandela. Para ver e saborear a riqueza da pastelaria tradicional portuguesa, um orgulho de seu povo. Deu tempo até de ter uma conversinha com o Fernando Pessoa em frente ao Café A Brasileira e de piscar para a Ginjinha. Ainda aqueci o estômago, o coração e as mãos com as castanhas portuguesas e comprei um novo chapéu de cozinha bordado com o meu nome.

Lisboa é isso: um toque familiar.

Vem comigo vê-la em imagens…

IMG_20180111_113853753_HDR.jpg
Avenida da Liberdade
IMG_20180111_113816994_HDR.jpg
Rotunda Marquês de Pombal, cenário de comemorações

IMG_20180111_114119988_HDR.jpg
IMG_20180111_115415001_HDR.jpg
IMG_20180111_115420542_HDR

IMG_20180111_115841040_HDR

IMG_20180111_115856869_HDR.jpg
IMG_20180111_115949367_HDR.jpg

IMG_20180111_120117320_HDR.jpg

IMG_20180111_120427925_HDR

IMG_20180111_120720761

IMG_20180111_121010422.jpg

IMG_20180111_121539187_HDR.jpg

IMG_20180111_121944646.jpg

IMG_20180111_122012544.jpg

IMG_20180111_123319598.jpg
Fernando Pessoa

IMG_20180111_133919566.jpg

IMG_20180111_134256036.jpg

IMG_20180111_134611746

IMG_20180111_140122571.jpg

IMG_20180111_140823210.jpg

IMG_20180111_141715312.jpg
Castelo de São Jorge no alto

IMG_20180111_142114858.jpg

IMG_20180111_142820950_HDR.jpg

IMG_20180111_151117965.jpg
Ainda haviam castanhas portuguesas quentinhas, obaaaaa!
IMG_20180111_151402425_HDR.jpg
Elevador de Santa Justa
IMG_20180111_144655457.jpg
Meu chapéu bordado

Tot ziens! 😉

Comer em Londres – Parte V

No dia 31 de dezembro fomos ao London Eye, e já contei como foi aqui no blog.  E, logo mais à noite tivemos que voltar para ver o London Eye, desta vez do outro lado da margem do Tamisa, em grande festa da virada de ano.

Então, pensamos em voltar para onde ficamos hospedados e jantar num restaurante brasileiro próximo, mas depois lembramos que era dia 31 e podia não estar aberto para o jantar. Eis que surgiu a culinária portuguesa à nossa frente, através do Nando’s Restaurant.  Foi assim que decidimos entrar sob o encanto no galo de Barcelos à entrada do restaurante. Pelo cardápio afixado na parte exterior notava-se que não íamos encontrar a culinária tradicional portuguesa, mas sim algo que lembraria, enfim um restaurante de influência portuguesa.

O Nando’s surgiu na África do Sul, e foi isso que sentimos no interior do restaurante com uma decoração luso-africana, e a música ambiente também variava pelo mundo lusófono. Enfim, de alguma forma nos sentimos em casa. E, isso era o mais importante. Enquanto escolhíamos os pratos, começou a cair uma forte chuva. Foi só neste momento que vimos chuva em Londres e no dia da nossa partida. Tivemos muita sorte! 😊

O funcionário vem nos explicar como funcionam os pedidos. Primeiro, temos que decidir quanto ao molho, o peri-ometer, são 5 tipos que vão do suave ao extra picante. Fazemos a escolha do prato e podemos escolher 2 acompanhamentos. Quanto às bebidas optamos pela escolha livre da quantidade de refrigerantes. Todos nós estávamos com muita saudade do tempero português para o frango, e estava mesmo com sabor de Portugal.

Recentemente, li uma notícia negativa sobre o Nando’s, que dizia que usavam batata frita congelada. Um dos meus filhos escolheu como acompanhamento batata frita, mas não se queixou 🙂 , e como hoje em dia estamos cercados de fake news… O Nando’s é hoje uma cadeia que está presente em vários países. O site do restaurante é bastante alegre com muitas fotos com cores de África e também vídeos ( https://www.nandos.com/ ). Enfim, não é o que se pode dizer de um restaurante tradicional português, mas estava tudo saboroso. Aliás, não temos do que nos queixar dos sabores que encontramos em Londres.

Vamos ver as fotos? Vem comigo…

IMG_20171231_150230584.jpg

IMG_20171231_150233404.jpg

IMG_20171231_150241402.jpg

 

Tot ziens! 😉

Baú Aberto 4

Ontem, fui por um dia à Lisboa.

Lisboa é uma cidade que penso que todo brasileiro, se for possível, deve ir conhecer Eu conheci-a há 19 anos atrás. Foi um momento de muita reflexão, mas é sempre assim quando lá vou. Há muito de nosso passado para compreender o presente. Afinal, o Brasil é “Portugal às soltas”. Mais essa conversa deixarei para um post que farei sobre Lisboa.

O que venho colocar no Baú hoje é sobre uma sensação que vivi assim que entrei no avião com destino à Lisboa, e foi crescendo durante todo o dia. Eu quis fugir! Rsrsrs Esse pânico ou fobia deve ter um nome, desconheço. Sei que minha alma gémea que estava comigo nessa viagem, também sentiu o mesmo.

Já são 3 anos e 5 meses que o meu cérebro se esforça por aprender o holandês. O holandês não é uma língua fácil, e ainda mais é um pouco feia de se ouvir. Quando entrei no avião estranhei me cumprimentarem em português. Eu respondia atabalhoada. Depois foram todas as instruções de avião, que entravam nos meus ouvidos como o ar pelo nariz. Caminhando para pegar o metro no aeroporto de Lisboa era estranho ver todas as indicações em português. O cérebro começa a ficar preguiçoso. Alguém toca-me sem querer e diz: Desculpe-me! Eu, automaticamente, ao mesmo tempo, digo: Sorry!

Acorda, Silvana! (diz o meu cérebro) E, rindo ainda diz: Ben je aan het slapen?  (Tu ainda estás dormindo?). Aquele incómodo foi crescendo ao longo do dia. Todos os sons entravam no meu ouvido, o que eu queria, e pior, o que eu não queria ouvir. Português em vários sotaques. Afinal, o império português foi grandioso. Quando eu ia pagar algo que comprei e consumi, outro choque! Nunca foi tão fácil saber quanto pagar, e ao mesmo tempo estranho. É que no holandês os números são falados primeiro a unidade e depois a dezena. Exemplo, 25€, em holandês diz-se: cinco e vinte euros. Complicado, não é? Rsrs Está sentindo a facilidade em eu ouvir um estranho dizer: Senhora, são vinte e cinco euros. O cérebro vai ficando preguiçoso, e eu quero ir para casa. Já dentro do avião ouço a primeira palavra em holandês. Alstublieft! Ufa, o cérebro começa a trabalhar, que alívio.

Deixo-vos com a combinação linda e suave do português de Portugal com o português do Brasil.

 

Tot ziens! 🙂

 

Estudar em Portugal de graça

Reprodução do website EURODICAS.

Escolher um país de língua portuguesa para estudar fora pode ser uma tarefa árdua. Apenas 10 países no mundo têm a língua portuguesa como idioma oficial.

Seja para fazer um intercâmbio, graduação, mestrado ou doutorado, Portugal é um dos países mais cotados para os alunos que desejam estudar no exterior.

A qualidade do ensino, as aulas em português e o custo acessível das universidades são os fatores que mais se sobressaem na hora da escolha. Confira abaixo como estudar em Portugal de graça:

Intercâmbio em Portugal

Programa Erasmus (link em inglês) é nome do intercâmbio do continente europeu.

No Brasil, centenas de instituições de ensino e universidades possuem parcerias com universidades de Portugal e acordos para que os alunos brasileiros possam estudar por um ou dois semestres no país português.

Além de ter uma experiência de estudo no exterior, o aluno aprovado para o Programa Erasmus não precisa pagar as mensalidades em Portugal, nem no Brasil, durante o período do intercâmbio.

E os valores das mensalidades podem ser usados para se manter na Europa durante esse período, para pagar gastos com moradia, alimentação e transporte.

Como estudar de graça em Portugal

Para conseguir estudar de graça em Portugal – não sendo para intercâmbio – é preciso concorrer a bolsas de estudo. As bolsas podem ser financiadas por fundações e instituições tanto brasileiras, quanto portuguesas.

No Brasil, a bolsa mais popular é da Fundação CAPES, do Ministério da Educação. Há opções de bolsas para Doutorado, Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE), Pesquisa pós-doutoral, Estágio sênior, Apoio a Eventos no Exterior (AEX), Programa de Áreas Estratégicas e Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia.

Os valores da bolsa da CAPES para Doutorado, por exemplo, é de € 1.300,00 mensais. Confira todos os valores das bolsas CAPES para estudar no exterior.

Já em Portugal, a FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia) é uma das principais fundações que oferecem bolsas de estudo e pesquisa no país português.

Todos os anos são realizados concursos para o envio de projetos para serem selecionados. O aprovados para Doutorado, por exemplo, recebem € 980,00 mensais. As bolsas de estudo podem ser nacionais (para portugueses, pessoas com cidadania portuguesa, ou brasileiros com Estatuto de Igualdade de Direitos e Deveres), ou bolsas mistas (para portugueses e também estrangeiros).

Além da CAPES e da FCT, outros Institutos e Fundações oferecem bolsas de estudo em Portugal, são elas:

Veja aqui tudo sobre bolsas de estudos em Portugal, desde como procurar até o processo de candidaturas para estudar em Portugal de graça.

Quais as vantagens de estudar em Portugal

As vantagens de estudar em Portugal de graça – ou pagando – são muitas, por isso elencamos algumas para te ajudar nessa decisão:

  1. Amadurecimento: seja por seis meses, um ou dois anos, sua cabeça mudará. Você irá crescer e amadurecer muito rápido, não importa quantos anos você tenha, você mudará sua visão de mundo;
  2. Contato com pessoas de todo o mundo: você aprenderá a conviver com culturas diferentes e irá conhecer gente de todo o mundo. Você passará a comer todo o tipo de comida e ficará mais sociável;
  3. Curriculum vitae mais competitivo: quando voltar para o Brasil, terá aprendido muita coisa e seu curriculum vitae será um diferencial competitivo;
  4. Experiência de vida: você terá histórias para contar, aprenderá coisas novas, terá acesso a professores com visões de mundo diferentes, a livros que nunca leu, conhecerá museus e lugares que pareciam impossível e que agora estão ao seu alcance.

Melhores universidades de Portugal

Todos os anos, diversas universidades portuguesas são escolhidas entre as melhores do mundo. De acordo com a revista britânica Times Higher Education, o Instituto Super Técnico de Lisboa é a melhor instituição de ensino de Portugal. Confira abaixo a lista com as melhores universidades de Portugal:

  • Instituto Superior Técnico
  • Universidade de Aveiro
  • Universidade de Coimbra
  • Universidade Nova de Lisboa
  • Universidade do Porto
  • Universidade de Lisboa
  • Universidade do Minho

Veja também quais são as Universidades de Portugal que aceitam a nota do Enem como critério de admissão. Aproveite, estudar em Portugal de graça é uma oportunidade única que vai te fazer crescer pessoalmente e enriquecer seu currículo.

 

Viver em Portugal

Dentro da categoria Trabalhar/Estudar na Europa, aqui no blog, trago uma dica para aposentados. Pensei em trazer este assunto para o blog após ter lido várias notícias em jornais de Portugal sobre a crescente procura de imóveis por parte de brasileiros em Portugal. Então, achei o blog O Terceiro Ato, da Bia, que contém informações muito úteis para a terceira idade sobre moda, cultura, família, educação, bem estar,… Entre outras informações achei este interessante post sobre a possibilidade de um aposentado brasileiro ir viver para Portugal. Vamos conferir ?

 

O aposentado deve solicitar um visto de Residência (via internet) para reformados ou titulares de rendimentos junto ao Consulado de Portugal de seu País. Veja como pedir o visto de residência de Portugal para aposentados:

1 – Comprovante de rendimentos que possibilitem a residência em Portugal, garantidos por período superior a 12 meses, e pode ser provado de duas formas:

  • No caso de “aposentados”, através do comprovante da aposentadoria, bem como a garantia do seu recebimento ou comprovar outros rendimentos em território nacional.
  • No caso de “cidadãos” que vivem de rendimentos de bens móveis ou imóveis, da propriedade intelectual ou de aplicações financeiras, através de documento comprovante da existência e montante dos rendimentos, bem como da sua disponibilidade em Portugal.

2 – Outros documentos necessários: Confira atualizações em 2017:  http://consuladoportugalsp.org.br/visto-de-residencia-para-aposentados-ou-titulares-de-rendimentos/

  • Formulário de pedido de visto a preencher online (vide consulado português);
  • Carta justificativa da pretensão de residir em Portugal;
  • 2 fotos 3×4 a cores e fundo liso, atualizada e com boas condições de identificação;
  • Passaporte original, com validade superior a 3 meses;
  • Cópia autenticada do passaporte (das folhas usadas e de identificação);
  • Cópia autenticada da carteira de identidade (RG);
  • Certidões de Antecedentes Criminais, com menos de 90 dias, emitidas pela Polícia Federal e pela Polícia Civil, com a assinatura reconhecida em Cartório;
  • Atestado Médico, com menos de 90 dias, passado por Órgão Oficial a declarar que não é portador de doença contagiosa, com a assinatura do médico reconhecida em Cartório; Ver atualizações : http://consuladoportugalsp.org.br/visto-de-residencia-para-aposentados-ou-titulares-de-rendimentos/
  • Seguro Saúde Internacional Privado, ou o PB-4 (PB-4, como funciona e como solicitar gratuitamente), caso seja beneficiário do INSS, pelo tempo que durar o visto;
  • Se casado, deve enviar cópia autenticada da certidão de casamento;
  • Se tiver filhos menores que acompanhem, deve enviar cópias autenticadas das certidões de nascimento;
  • Comprovante de alojamento em Portugal que, numa primeira fase, poderá ser reserva de hotel ou carta de pessoa conhecida, legalmente residente em Portugal, que garanta o alojamento.
  • Confira sempre Atualizações : http://consuladoportugalsp.org.br/visto-de-residencia-para-aposentados-ou-titulares-de-rendimentos/

Quanto preciso ter de renda para viver aposentado em Portugal?
Para que seu visto de residência como aposentado em Portugal seja aprovado, é preciso satisfazer alguns fatores mínimos, e um deles é o valor da aposentadoria por mês. O valor mínimo varia de acordo com a quantidade de pessoas no agregado familiar que vai se candidatar para morar em Portugal.

 

Os valores de aposentadoria para viver em Portugal:

  • 1º adulto – 100% do salário mínimo vigente
  • 2º adulto – 50% do salário mínimo vigente
  • Cada criança – 30% do salário mínimo vigente

Por exemplo, um casal aposentado (2015) com uma criança menor de idade precisaria ter um rendimento mínimo de €909 (180% do salário mínimo vigente) para aplicar o agregado familiar para o visto de residência, considerando o salário mínimo de €505 em 2015 (€530  em 2016).

Obs: Hoje (fevereiro/ 2016) seria uma média de (ao mês)  €795 para um casal, mas acredito que  seria bom ter uma folga ou seja, sugiro 1200 á 1500 por mês para viver confortavelmente em Portugal.

A obtenção do visto não é automática, e quanto mais recursos financeiros você tiver, maior a probabilidade de sucesso. Para você saber se consegue viver bem Portugal com a sua aposentadoria, leia aqui o Custo de Vida em Portugal.

Isenção de IRS na aposentadoria de estrangeiros e vantagens
Em 2013, Portugal criou o status de “residente não habitual”, que permite ao aposentado estrangeiro ter isenção de impostos durante dez anos. Para fazer parte desse programa é preciso residir pelo menos 6 meses por ano em Portugal sem exercer atividade lucrativa, alugar apartamento em Portugal (imóvel em geral) ou comprar e não ter sido residente fiscal em Portugal nos cinco anos anteriores. Sem dúvida não pagar impostos por 10 anos é um grande atrativo para ser um estrangeiro aposentado em Portugal. Á partir de janeiro 2016 com novos incentivos aos aposentados esta se tornando ainda cada vez mais interessante

Atualizando em… 20/06/2016

Depois de várias contribuições aqui mesmo em nossos comentários (o que tenho muito á agradecer) e mais pesquisas… estamos “atualizando” e informando que simo governo brasileiro taxa em 25% a aposentadoria remetida para fora do território brasileiro. Portanto todo brasileiro “residente não habitual” (não – residente) em Portugal que recebe pensão (aposentadoria) de uma fonte no Brasil (INSS ou funcionário público…), paga IR retido na fonte, de forma definitiva, com alíquota de 25% independente da renda.

O acordo para evitar a bitributação, entre Brasil e Portugal, determina o pagamento de IR ao país que paga a aposentadoria, ou seja, paga IR ao Brasil (conforma Dec. 4.012/01).  Entendo que é justamente por estar em vigor este acordo sobre bitributação que o Brasil está podendo cobrar o IR de quem vive no exterior. O acordo diz que quem recebe de fonte brasileira… paga IR no Brasil, sendo o mesmo caso para um português que venha morar no Brasil, ele pagará IR em Portugal.

É bom sabermos que a tal “isenção” de impostos (será válido somente enquanto a lei estiver em vigor e/ou por 10 anos) e não vigora para nós brasileiros!

Para saber mais sugerimos consultar a Lei 4.012/01 e a IN 208 da Receita Federal Instruções Normativas SRF 2018, DE 27/09/2002 com atualizações (http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?idAto=15079&visao=anotado ) assim poderemos entender melhor esta questão e não sermos pego de surpresa sobre esta questão tão séria. É mais um absurdo, como tantos outros que já sofremos aqui no Brasil.

Como outra sugestão e para nosso conhecimento vale a pena visitar algumas alternativas que estão sendo usadas por alguns brasileiros que já estão vivenciando esta situação e tentam através da justiça a cessação desta retenção de 25% de IR (liberar o seu salário integral das aposentadorias)… já conseguindo alguns sucessos. Para saber mais sugiro visitar: http://blog.eduardokoetz.adv.br/justica-cessa-retencao-de-25-de-ir-para-aposentado-residente-no-exterior/

https://secure.avaaz.org/po/petition/CESSACAO_E_REEMBOLSO_DE_25_DAS_APOSENTADORIAS_DE_BRASILEIROS_RESIDENTES_NO_EXTERIOR/?pv=6

Penso que não tem motivo algum para taxar em 25% a aposentadoria de quem não vive no país. É um absurdo!!!

Concluo que nem depois de aposentarmos poderemos (ainda) desfrutar (totalmente) de nossa renda. O IR sempre estará presente em nossas vidas!

Vamos ter que (re) planejar bem quando resolver “mudar para Portugal” ou para qualquer outro País que escolhermos para viver… ter novas experiências e/ou ir em busca de uma melhor qualidade de vida.

Uma outra grande vantagem de ser aposentado em Portugal, é o sistema de Saúde Pública em Portugal, que vai te custar muito menos do que qualquer plano de saúde no Brasil e tem excelente qualidade.

Algarve é eleito o melhor lugar do mundo para viver a aposentadoria

Além de Portugal, a Espanha também tem um programa de visto semelhante, para pessoas que tenham renda (como aposentadoria, por exemplo) e queiram viver no país. Veja Como morar na Espanha, para Aposentados.

Para saber mais sobre este assunto veja: http://www.eurodicas.com.br/

Atualizações confira sempre no Consulado Português : http://consuladoportugalsp.org.br/visto-de-residencia-para-aposentados-ou-titulares-de-rendimentos/

Fonte: http://www.eurodicas.com.br/como-viver-em-portugal-depois-de aposentar/

http://consuladoportugalsp.org.br/vistos/

 

O blog O Miau do Leão agradece a permissão da blogueira Bia (Blog O Terceiro Ato) para reproduzir o seu post.

O Miau

 

 

Dica para trabalhar e estudar na Europa II

Este é o segundo post que O Miau do Leão traz sobre este tema. Hoje trago mais 2 dicas. Se você não leu o primeiro post do tema, então aconselho a lê-lo antes deste. Você pode vê-lo aqui.

 
A primeira dica é o site: http://www.toplanguagejobs.ie/
Neste site há a possibilidade de você procurar emprego que necessite de conhecimento em português.

A segunda dica é o site: https://www.eurodicas.com.br/
Ele apresenta informações sobre alguns países da Europa. Como morar, como trabalhar, custo de vida, entre outras informações. Eu achei o site bastante interessante. Não posso verificar se as informações são realistas para todos os países que citam, mas quanto a Portugal, um dos países que já vivi, achei as informações realistas. Quanto aos outros países citados só estive como turista. Vale lembrar que Portugal pode ser o primeiro passo para se ir trabalhar para outro país, principalmente em algumas áreas como medicina, enfermagem, informática e algumas engenharias.

Espero que estas dicas sejam úteis para as vossas vidas. Se puderes diz-me o que tens achado dessas dicas nos comentários.

Tot ziens! 😉