Sítio Arqueológico de Nora

Ir à Spiaggia di Nora, em Pula, leva-nos a um banho de diversão, mas também de conhecimento. Afinal, Nora também é uma antiga cidade fundada pelos fenícios. As ruínas podem ser visitadas com a orientação de um guia em grupos, com explicações em italiano e/ou inglês/francês.
No local da bilheteira há um serviço de venda de souvenirs, publicações e algum lanche. Aconselho vivamente a levarem água para beber durante toda a visita, principalmente aos que também optarem pela visita à torre de vigia, além das ruínas.
No site da Coptur (www.coptur.net) terá acesso às informações correspondentes às tarifas e horários de entrada/saída, de acordo com a época do ano.
Um pouco à parte, no sítio arqueológico, há um recinto utilizado para pequenas apresentações/espetáculos artísticos que mistura antiguidade e modernidade com um convidativo terraço de visão privilegiada.
Tenho a certeza que ficarão encantados com a riqueza que a civilização cartaginesa construiu, e que podemos visitar em Sardenha, diante de um visual naturalmente belo.
GPS  38º 59′ 10.9″N  9º 00’56.6″E

Vem comigo! 🙂

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Ruínas em Nora sob o olhar atento de uma amigável gaivota
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Ruínas e a indicação de uma cacimba para armazenamento de água pluvial

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Uma estrada construída por esta antiga civilização

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Mais uma estrada
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Talvez o que foi a entrada de um nobre salão
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Ruínas de uma moradia
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Afiado sentido de engenharia nesta antiga civilização
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Mozaicos fenícios. Quanto mais pequenas eram as peças, mais nobre era a pessoa
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Civilização que desenvolveu-se à volta do Mediterrâneo visando o comércio. Com passarela que liga à modernidade.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Antiguidade e modernidade fundem-se para cultivar a cultura
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Cultura, diversão, natureza em Nora
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
E lá está a torre de vigia que iremos visitar. Antiga proteção contra os piratas também.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Imponente e bela torre de vigia
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Até subir à torre somos agraciados com muita beleza natural
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vista da Baía de Nora
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Baía de Nora
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Bem no alto da torre uma pequena exposição de sobre sua história, em italiano. Mamma mia! 🙂
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O esforço físico valeu. Olhem que linda vista! 🙂

Lindo, não é?
Ainda falarei mais sobre o Sul da Sardenha.

Tot ziens! 😉

 

 

Praia (Spiaggia) Cala Cipolla

É uma praia quase escondida.
Ir de encontro a esta praia exige um pequeno esforço de caminhada, que vale a pena devido a sua beleza natural com a presença de pinheiros à sua volta.
Os veículos devem ficar no espaçoso estacionamento, que serve também aos visitantes da praia de Su Giudeu, e que custa 5€.
A faixa de areia é estreita. Não há instalações para aluguel de cadeiras e guarda-sol. Há apenas um pequeno quiosque para venda de lanches simples.
A baía que cerca esta praia é um ponto ideal para mergulho. Uma praia de pouca frequência em comparação com as outras praias próximas. Areia quase branca. Águas mornas.
No entanto, apesar de tanta beleza, como mostrarão as fotos abaixo, não foi a praia que mais nos encantou no Sul da Sardenha. Motivo? A água. Apesar da agradável temperatura da mesma, a tonalidade da água era diferente das outras praias do Sul da Sardenha. Talvez, por ser uma baía estreita, mais fechada, contribua para uma água com menos ondulação, promovendo o aparecimento de alguma alga que gerava essa cor diferente da água. Mais também pode ter sido uma situação pontual. E, mesmo assim, é uma praia de inegável beleza, a começar pela sua deslumbrante passagem (entrada) que mais parecia a entrada de um possível paraíso.
Quase não havia a presença de vendedores ambulantes neste dia.
Vamos conhecê-la em imagens e em um curto vídeo ? Vem comigo! 🙂
GPS 38º52’44.5″N  8º51’13.5″E

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
À esquerda, o estacionamento. À direita, uma vista da Spiaggia Su Giudeu

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Início do caminho até a Spiaggia Cala Cipolla

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Mais um pouco de caminho. Vale a pena!
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Linda entrada!
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Um calmo ambiente
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma vista geral da praia Cala Cipolla. E mesmo atrás de mim, vejam, na foto a seguir, a beleza que descobri num cantinho escondido.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O tal cantinho que falei acima. Lindo, não?
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Um bocadinho mais de Cala Cipolla
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vista para o horizonte

Curto vídeo com sabor a quero mais:

Curto vídeo com sabor a quero mais.

Tot ziens ! 😉

 

 

Praia (Spiaggia) Campana

Continuando a série de posts sobre o Sul da Sardenha… Apresento-vos a praia Campana (Spiaggia Campana), desejando que seja útil para uma futura oportunidade na vida de conhecer esta belíssima região da Sardenha.

Esta foi uma das praias que mais apreciamos no Sul da Sardenha, em Chia.
Cercada à sua volta de dunas e de outros encantos naturais, que nos acompanham desde o parque de estacionamento até à beira-mar.
É uma praia completa em serviços, e inclusive, com acesso à cadeira de rodas e um parque de campismo próximo.
Praia de areias limpas e claras, com igualmente águas limpas e mornas, um pequeno paraíso para os peixinhos que podemos vê-los em águas rasas, junto às pedras que se encontram nas duas laterais desta praia.
Apreciem as imagens abaixo.
GPS 38º53’24.4″N 8º52’10.8″E

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Spiaggia Campana – vista direita
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Spiaggia Campana – vista esquerda
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Spiaggia Campana – vista direita

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Spiaggia Campana – vista superior do lado direito

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Spiaggia Campana – vista superior do lado direito

824
Spiaggia Campana – vista superior do lado direito

Tot ziens! 😉

 

Sardenha

Como prometido, começarei a escrever sobre esta linda ilha italiana, localizada no mar Mediterrâneo, mais especificamente sobre o Sul da Sardenha.
É verdade que o Norte desta ilha é a região mais badalada pelos turistas e muita informação encontrará na internet, mas é na agradável surpresa da beleza natural que existe no Sul, sem ainda sofrer um grande impacto causado pelo turismo, que conseguimos unir divertimento, cultura e descanso. Por isso, se pensar em conhecer o Sul desta ilha, tente se antecipar, pois há pouca oferta de alojamento, principalmente em relação ao Norte.

Vista geral - próximo à Teulada
Vista geral – próximo à Teulada

A Sardenha é mais habitada no seu interior por questões históricas relativas a ataques piratas. Olhar toda a paisagem sarda é ir de encontro a união harmoniosa de montanhas, colinas, planícies e o seu mar de azul turquesa. Já conhecidas na antiguidade pelos romanos, fenícios e cartagineses, para o desenvolvimento de trocas comerciais e intercâmbio cultural.

Vista em Nora
Vista em Nora

Os seus habitantes são orgulhosos de sua terra e demonstram seu amor pela Sardenha por todos os lados e em vários motivos. Um povo que gosta de mostrar a cultura sarda nas suas festas e através da culinária. Quando visitamos uma gruta na província de Iglesias, o guia perguntou quem era italiano e quem era de outras nacionalidades, daí um senhor, em voz alta, respondeu: – Eu sou sardo! Bem, todos caíram na gargalhada.

Sardenha
Sardenha

O seu mar de surpreendente clareza e temperatura tropical, apresenta uma variedade de peixes que nos vem fazer “festinhas” e corais que facilmente podemos explorar.

Tuerredda
Tuerredda

As suas praias de areia limpa estavam sempre cheias, por isso chegar cedo é importante, mas havia quem resolvesse aproveitar o ambiente a partir das 16 horas. A frequência nas praias do Sul da Sardenha é em sua maioria de italianos, e dos que tive contacto eram da região de Milão, alguns poucos franceses, alemães e ainda menos de outras nacionalidades. O que tornou esta viagem uma total imersão na cultura italiana. Porém, ao perceberem que somos estrangeiros tentam se comunicar em inglês, mas ouvir o italiano é muito mais agradável.

Sa Campana
Sa Campana

Além dos visitantes haviam os vendedores, que em sua maioria emigrantes oriundo de África, aqueles que tanto temos ouvido sobre os seus dramas de travessia em barcos clandestinos.

Bem, mas será em próximos posts que essa história continuará com mais detalhes sobre a beleza das praias de Chia (onde foi a nossa hospedagem), Su Giudeu, Tuerredda, Sa Campana. Nora, Cala Cipolla e muito mais. Aguardem!

Chia
Chia

Tot ziens!