Sardenha

Como prometido, começarei a escrever sobre esta linda ilha italiana, localizada no mar Mediterrâneo, mais especificamente sobre o Sul da Sardenha.
É verdade que o Norte desta ilha é a região mais badalada pelos turistas e muita informação encontrará na internet, mas é na agradável surpresa da beleza natural que existe no Sul, sem ainda sofrer um grande impacto causado pelo turismo, que conseguimos unir divertimento, cultura e descanso. Por isso, se pensar em conhecer o Sul desta ilha, tente se antecipar, pois há pouca oferta de alojamento, principalmente em relação ao Norte.

Vista geral - próximo à Teulada
Vista geral – próximo à Teulada

A Sardenha é mais habitada no seu interior por questões históricas relativas a ataques piratas. Olhar toda a paisagem sarda é ir de encontro a união harmoniosa de montanhas, colinas, planícies e o seu mar de azul turquesa. Já conhecidas na antiguidade pelos romanos, fenícios e cartagineses, para o desenvolvimento de trocas comerciais e intercâmbio cultural.

Vista em Nora
Vista em Nora

Os seus habitantes são orgulhosos de sua terra e demonstram seu amor pela Sardenha por todos os lados e em vários motivos. Um povo que gosta de mostrar a cultura sarda nas suas festas e através da culinária. Quando visitamos uma gruta na província de Iglesias, o guia perguntou quem era italiano e quem era de outras nacionalidades, daí um senhor, em voz alta, respondeu: – Eu sou sardo! Bem, todos caíram na gargalhada.

Sardenha
Sardenha

O seu mar de surpreendente clareza e temperatura tropical, apresenta uma variedade de peixes que nos vem fazer “festinhas” e corais que facilmente podemos explorar.

Tuerredda
Tuerredda

As suas praias de areia limpa estavam sempre cheias, por isso chegar cedo é importante, mas havia quem resolvesse aproveitar o ambiente a partir das 16 horas. A frequência nas praias do Sul da Sardenha é em sua maioria de italianos, e dos que tive contacto eram da região de Milão, alguns poucos franceses, alemães e ainda menos de outras nacionalidades. O que tornou esta viagem uma total imersão na cultura italiana. Porém, ao perceberem que somos estrangeiros tentam se comunicar em inglês, mas ouvir o italiano é muito mais agradável.

Sa Campana
Sa Campana

Além dos visitantes haviam os vendedores, que em sua maioria emigrantes oriundo de África, aqueles que tanto temos ouvido sobre os seus dramas de travessia em barcos clandestinos.

Bem, mas será em próximos posts que essa história continuará com mais detalhes sobre a beleza das praias de Chia (onde foi a nossa hospedagem), Su Giudeu, Tuerredda, Sa Campana. Nora, Cala Cipolla e muito mais. Aguardem!

Chia
Chia

Tot ziens!