Tomboy, o filme

Estamos no fim de semana, então vai a dica de um filme europeu. 😉

Tomboy (2011), uma película francesa que aborda a questão da identidade de gênero ainda na infância. Laure com 10 anos assume perante novos amigos que é Michael. Ela observa o comportamento dos meninos vizinhos com a sua mesma idade e imita-os, tenta ser aceite no grupo. Um filme vencedor de vários prêmios.

O pai ocupado em se fixar numa cidade finge que nada se passa, a mãe grávida não aceita, a irmãzinha é uma grande companheira.

Tomboy significa maria-rapaz (port.-Pt), mas até que ponto a situação é um caso de identidade de gênero, em que a pessoa não se reconhece no corpo que nasceu, ou é uma situação ainda de construção de identidade?

Não sei responder, não fica muito claro  no filme, e acho que não é o objetivo da película. É suficiente ter conhecimento sobre. É suficiente saber que há pessoas que sofrem por não poderem revelar à sociedade a sua identidade de gênero.

Senti a dor de Laure ao ser humilhada, e quando a mãe disse-lhe que não havia outra alternativa. E tudo acontece sobre o ritmo de um filme europeu, como se estivesse a beber um bom vinho. Não há pressa, aprecia. 😉

Até ao próximo post! 😉

Anúncios

Beasts of no nation, o filme

Como é fim de semana, vai uma dica…

Este filme da Netflix é baseado no romance do escritor norte americano, descendente de nigerianos, Uzodinma Iweala.

Os primeiros minutos mostram crianças brincando em momentos de genuínas brincadeiras. É possível dar boas gargalhadas com suas brincadeiras. De repente, a vida do pequeno Agu (personagem principal) muda com a chegada da guerra ao seu vilarejo. Crianças são transformadas em soldados, e perdem a inocência, perdem a infância. Mesmo assim, é possível ver companheirismo entre eles.

O cenário é a Nigéria, mas as cenas bem poderiam ser no Afeganistão, Síria, Iraque, República Centro-Africana, Congo, Sudão do Sul, e tantos mais.

Eu não vou muito mais falar sobre o filme, mas advirto que há muitas cenas de violência. Você também pode encontrar o filme completo no YouTube.

Se eu contar tudo para você, você achará que eu sou um tipo de besta ou demônio. E eu sou tudo isso. Mas eu já tive uma mãe, e um pai, e uma irmã e um irmão. E eles me amaram. Um tempo atrás.” Agu

Vamos ver o trailer deste filme que é vencedor de vários prêmios de cinema…

 

Até ao próximo post! 😉

A fortunate man, o filme

Fim de semana à porta, então que tal ver um filme europeu? 😉

A fortunate man (2018) é um filme dinamarquês com nome original Lykke-Per. Desconheço o nome em português.

Um drama longo, mas não cansativo, que trata de temas como educação religiosa e sua influência na infância, conflitos entre religiões, orgulho, paixão, amor, transtorno de personalidade, e engenharia, numa Dinamarca do século XIX. Lindas paisagens da Dinamarca e Áustria.

Eu gostei do filme, uma  daquelas películas que parece que sou absorvida pela trama, que me envolve nos dramas e sensibilidades das personagens.

Vamos vê-lo em trailer?

Até ao próximo post! 😉

Moonlight, o filme

Escrever mais o que sobre um vencedor de Oscar? MoonlightSob a Luz do Olhar ? Eu o mudaria para Moonlight – Sob a Luz da Alma. Um filme que para mim vai além dos problemas vividos pelos afro-americanos na América e a masculinidade tóxica. É um filme sensível.

Um filme comovente quando, de repente, ouço o nosso Caetano Veloso cantar Cucurrucucú Paloma. Só por este detalhe, já valeu muito ter visto Moonlight.

Até ao próximo post! 😉

Passaporte, o curta metragem

Até ao próximo 16 de maio está sendo realizada a escolha do vencedor da 1ª edição do Mobile Film Festival Portugal. E temos a participação da brasileira Natália Nodari com o curta metragem Passaporte.

Basta visualizá-lo para ajudar a Natália a vencer esta premiação.

Vamos lá vê-lo!

Até ao próximo post do O Miau do Leão! 😉

O garoto Toshio, o filme

Um filme (1969) cuja história real passa-se no Japão de 1966.  Toda atmosfera do filme é triste com o pequeno Toshio sendo usado pelo pai e madrasta para simular atropelamentos e extorquir grandes quantias de dinheiro aos motoristas. E, assim vão vivendo de cidade em cidade do Japão, e destruindo a infância e pureza de Toshio.

O filme centra na ideia de uma família como mal maior na vida de uma criança.

O menino Toshio  sonha com o extraterrestre que, um dia, chegará ao planeta Terra para acabar com a maldade, e explica isso ao seu pequeno irmão. Toshio já tem idade para entender o mal que o circunda e se refugia nos sonhos.

Um filme que nos faz refletir sobre a existência de tantos outros Toshio pelo mundo a fora, com sua infância roubada por pessoas que as deviam proteger de todo o mal, com amor e responsabilidade. Chamo atenção para a trilha sonora do filme (a cores), que retrata bem os momentos vividos pelo menino Toshio.

Vamos ver o trailer…

Até ao próximo post! 😉

Lion, o filme

Você vai se emocionar, torcer, correr, chorar,rir com o pequeno Saroo. Uma criança indiana, que quando chegar a idade adulta, já estando a viver na Austrália, e enquanto estava num encontro entre amigos, começa até “insights” sobre o seu passado. E decide descobrir sua família biológica.

É impressionante a pobreza na Índia, ou melhor, a diferença social. E a diferença gritante entre Índia e Austrália.

Passei quase todo o filme a tentar perceber o por quê do filme assim se chamar, Lion. Fiquei a saber apenas na fase de créditos. Então, preste atenção até lá. Um filme adorável apesar de algumas repetições de cenas e lacunas no desenvolvimento. Vamos ver o trailer com legenda em português…

Até ao próximo post! 😉